A notícia além do olhar técnico!

Timbó inicia o Ciclo II do Programa Cidade Empreendedora

A primeira etapa da iniciativa aconteceu de 2017 a 2018, quando as autoridades municipais receberam o Prêmio Prefeito Empreendedor. 

11

TIMBÓ – Na noite de segunda-feira (20), Timbó (SC) apresentou oficialmente o ingresso no Ciclo II do Programa Cidade Empreendedora, do Sebrae/SC. Além dos programas já vigentes, que seguem em funcionamento, outras atividades serão realizadas para que, de forma estratégica, o município incentive o empreendedorismo dos seus moradores.

A primeira etapa da iniciativa aconteceu de 2017 a 2018, quando as autoridades municipais receberam o Prêmio Prefeito Empreendedor.

Jorge Kruger, prefeito de Timbó (SC), comentou sobre a expectativa em acelerar o empreendedorismo local

Para o gerente do Sebrae/SC Vale, Donizete Böger, Timbó é um exemplo de como a atuação da entidade pode ser transformadora no que diz respeito ao empreendedorismo. “Os números do município e a avaliação da sociedade civil não deixam dúvidas do impacto gerado. Temos certeza de que a solução gera resultados, mas é fundamental que o poder público e privado se engajem. E a cidade se envolveu nesse movimento”, diz.

O prefeito de Timbó, Jorge Kruger, destacou a importância de trazer os ensinamentos da iniciativa privada para a esfera pública. “Precisamos desburocratizar, adotar ferramentas de transparência e termos uma gestão cada vez mais eficiente. O Programa Cidade Empreendedora traz ferramentas para acelerar esse processo e estimular o empreendedorismo na região”, afirma. “Agradeço a todo o time da prefeitura, que está envolvido com as atividades e tenho certeza que será, novamente, um período de desenvolvimento técnico para o município e para os seus moradores e empresários”, complementa.

Abordagens do Ciclo II em Timbó
Entre os temas que estarão em foco no Ciclo II está a Aceleradora de MEIs, lançada no evento desta semana. Com o apoio do Sebrae/SC, os Microempreendedores Individuais de Timbó poderão contar com apoio para um crescimento ainda mais rápido. Ainda na relação com o mercado, será desenvolvida uma política de crédito para empreendedores tornando a prefeitura uma coadjuvante e incentivadora da expansão dos negócios que criados na cidade.

Nas políticas internas, o município optou por frentes de trabalho anti-suborno e gestão de fluxos e processos. Para área de comunicação, será adotada uma PEC de produções gráficas para identificação do município.

Uma frente de trabalho dedicada ao turismo vai realizar um plano estratégico para o setor. O desenvolvimento de rotas e roteiros integra também o Ciclo II.

O Programa Cidade Empreendedora chegará também na junção entre o desenvolvimento técnico dos agricultores e a merenda escolar. Através da solução ELO, serão identificados órgãos compradores e trabalhados os empreendedores do campo.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.