IMG-20210628-WA0344
UNIMED---50-anos
Banner Indaial
1200 x 100 (3)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Super bactéria não foi causa morte de paciente no hospital Beatriz Ramos de Indaial

Por Judson Lima

gulamania
1200 x 100 (2)
PlayPause
previous arrow
next arrow

INDAIAL – Ao contrário do que havia sido repercutido na Câmara de Vereadores no dia 09 de agosto, quando foi citada uma morte de um paciente na UTI Covid-19 do Hospital Beatriz Ramos atribuída supostamente a bactéria KPC, o médico Claudio Kroda, diretor técnico, usou a própria tribuna do legislativo no dia (19), para desmentir a informação e afirmar categoricamente com base em exames , que o paciente em questão, faleceu por complicações da Covid-19 com fenômeno denominado como tempestade inflamatória , e que não existe quadro de surto de super bactéria no hospital de Indaial. 

“O termo Super bactéria , é um termo erroneamente usado, pois na verdade são bactérias Multirresistentes, o paciente não faleceu dessa bactéria (KPC), mas em decorrência do próprio Covid-19 , a questão do KPC foi um achado de exame , detectado através do swab retal, que são feitas na cultura de vigilância do próprio hospital semanalmente, existindo grande diferença entre colonização e infecção, pois como outras bactérias, o KPC está presente no aparelho digestivo, mas em colonização, não causando necessariamente a infecção”, descreveu o médico Kroda.

Abaixo a entrevista com os médicos Claudio Kroda e Michael Lang sobre a confirmação de que não ocorreu óbito relacionado a bactéria no Hospital Beatriz Ramos.

Durante a sessão na Câmara de Vereadores, também estiveram presentes, Ana Tridapalli que é a supervisora financeira do H.B.R, ela detalhou as informações relacionadas aos recursos recebidos e atual realidade existente, além de Shisue Karina Katagiri, farmacêutica e o médico Michael Lang responsável pela gerencia médica, além de diretora interventora Adriane Ferrari.

 

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.