Servidores participam de ação voltada às Práticas Integrativas e Complementares de Saúde

PMI/Foto; Divulgação

INDAIAL – A Secretaria de Saúde de Indaial, por meio do Núcleo de Educação Permanente em Saúde e Humanização, ofertou no dia 11 de outubro uma ação voltada à saúde integral dos servidores da Secretaria e Hospital Beatriz Ramos com a realização de Práticas Integrativas e Complementares da Saúde (PICS).

Nove profissionais habilitados aplicaram práticas de Auriculoterapia, Shiatsu, Reiki, Terapia de Florais, Massoterapia e Acupuntura. A ação ocorreu no Centro de Convivência da Terceira Idade. Durante todo o dia passaram cerca de 80 profissionais de saúde que puderam acessar inúmeras práticas de cuidado.

PMI/Foto: Divulgação

Além de focar na saúde do trabalhador, o evento também serviu para identificar profissionais, servidores da Secretaria de Saúde, capacitados para aplicabilidade das PICS e realizar uma mostra dessas práticas de modo que os trabalhadores pudessem conhecer os novos procedimentos agora ofertados pelo SUS.

A Secretaria de Saúde busca conhecer, apoiar, incorporar e implementar experiências que já vêm sendo desenvolvidas de forma positiva na rede pública de muitos municípios e estados. Ao atuar nos campos da prevenção de agravos e da promoção, manutenção e recuperação da saúde, a Política Nacional das PICS contribui para o fortalecimento dos princípios fundamentais do SUS.

A ação desenvolvida se caracterizou como projeto piloto na Secretaria de Saúde, já que se pretende, em breve, oficializar no âmbito municipal, a Política das Práticas Integrativas e Complementares do SUS, focando na capacitação de profissionais de saúde para a área, bem como, de forma gradativa, expandir a oferta na atenção básica.

No mês de março, o SUS passou a ofertar 19 Práticas Integrativas e Complementares de Saúde. A inclusão complementa a portaria nº 145/2017, publicada em janeiro, que incluiu no rol de procedimentos do SUS demais práticas que são voltados à cura e prevenção de doenças diversas. As práticas ofertadas são: homeopatia, medicina tradicional chinesa/acupuntura, medicina antroposófica, plantas medicinais e fitoterapia e termalismo social/crenoterapia, arteterapia, ayurveda, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa e yoga.

Esses procedimentos já eram oferecidos por vários municípios brasileiros, de acordo com dados do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica, mas com as inclusões o Ministério da Saúde passou a ter informações qualificadas dessas práticas.

Desde a implantação das PICS, em 2006, a procura e o acesso dos usuários do SUS a esses procedimentos cresceu; e, em 2016, mais de 2 milhões de atendimentos das PICS foram realizados nas unidades básicas de saúde de todo o país.

Atualmente, 1,7 mil municípios oferecem práticas integrativas e complementares. A distribuição dos serviços está concentrada em 78% na atenção básica, 18% na atenção especializada e 4% na atenção hospitalar. Mais de 7,7 mil estabelecimentos de saúde ofertam alguma prática integrativa e complementar, o que representa 28% das unidades de Saúde.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here