UNIMED---50-anos
Banner Indaial
Banner Rodeio Saúde
Bella Cittá Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

Rio-sulenses conquistam medalhas de prata no Sul-Americano de Atletismo Sub-20

Por Judson Lima

gulamania
Banner Rodeio Saúde
PlayPause
previous arrow
next arrow

RIO DO SUL – Vinicius Avancini e Alana Amorim, atletas da Fundação Municipal de Desportos (FMD) de Rio do Sul, conquistaram medalhas de prata no Campeonato Sul-Americano de Atletismo Sub-20 no final de semana. O evento foi realizado em Lima, no Peru. Esse é um dos resultados mais importantes da modalidade nos últimos anos.

Ambos os atletas foram revelados nas escolinhas de atletismo do município. Avancini conquistou a prata no arremesso do peso, ao fazer a marca de 17,31 metros, a melhor da sua carreira. Já Alana foi a segunda colocada na equipe brasileira no 4×100. Com o resultado os atletas têm direito a receber bolsa internacional.

Ambos integraram a Seleção Brasileira da modalidade e conquistaram os índices no Campeonato Brasileiro de Atletismo após se destacarem em suas provas. As duas medalhas ajudaram o Brasil a manter a hegemonia na competição. Novamente o país foi campeão geral. Na contagem final, a equipe brasileira conseguiu 40 medalhas, sendo 17 de ouro, 11 de prata e 12 de bronze. A Colômbia ficou em segundo lugar, com 25 (11, 8 e 6), seguida da Argentina, com 23 (8, 7 e 8).

Conforme Avancini, o resultado veio graças à muito esforço e trabalho. Ele destacou os protocolos da Covid-19 para realização do evento, já que os atletas ficaram confinados e passaram por testes para as disputas.

“É um período difícil para se competir, mas essa medalha tem um gostinho ainda mais especial, porque viemos trabalhando muito todos os dias, é treino e prática, correção de movimento, viagens longas. É uma sensação única conquistar uma medalha internacional pelo meu país, estar no pódio. Só tenho que agradecer meu treinador, minha família e todos que me ajudaram a chegar até aqui”, comentou.

Já Alana se disse emocionada pela conquista. Ela foi a primeira a competir no revezamento 4×100 pela equipe brasileira. “Não há como expressar ou falar muita coisa, é uma emoção muito grande. Uma alegria que poucas vezes a gente pode sentir. Essa medalha dá um ânimo e um impulso muito grande para continuarmos a treinar, a se dedicar. Agradecimento ao meu técnico Jeferson Bagatoli e todos que me ajudaram a chegar até aqui”, falou.

Fonte:Arthur Hoffmann

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.