A notícia além do olhar técnico!

Rio dos Cedros e outras cidades são alvo de operação contra venda de cirurgias bariátricas do SUS

Por Judson Lima

RIO DOS CEDROS – A cidade de Rio dos Cedros é um dos alvos de uma Operação contra um esquema criminosos de venda de cirurgias bariátricas do SUS, a organização criminosa que teria lucrado mais de R$ 10 milhões com a venda de cirurgias realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a ação ocorre nesta terça-feira (06) e simultaneamente nas cidades de Curitiba, Campina Grande do Sul, Colombo, Pinhais, Piraquara e Quatro Barras no Estado do Paraná e São Paulo: capital paulista e Taquarituba.

Em Rio dos Cedros a Polícia Civil cumpriu dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão, nome do investigado(a) preso na cidade não foi revelado.

Estão sendo cumpridos 49 mandados judiciais pela Polícia Civil do Paraná (PCPR) com o apoio do Ministério Público.Os policiais civis têm a missão de cumprir 14 mandados de prisão temporária e 35 mandados de busca e apreensão. Entre as pessoas com prisão decretada estão um funcionário público estadual lotado na 2ª Regional de Saúde, no Paraná, e um vereador do interior do estado de São Paulo.

Judson Lima/Foto:Reprodução

A organização criminosa é investigada pelos crimes de extorsão, falsidade ideológica, uso de documento falso, concussão e organização criminosa.

Segundo a investigação o esquema funcionava com o grupo criminoso, que por meio de redes sociais ou indicações, entrava em contato com pessoas de vários estados brasileiros (a maioria de SP e SC), interessadas em realizar cirurgia bariátrica. Os pacientes, muitas vezes, estavam aguardando há anos na fila para serem operados pelo SUS, e acabavam aceitando pagar até R$ 3 mil em cirurgias que deveriam ser gratuitas.

As investigações ainda apontam que o grupo criminoso conseguiria receber em duplicidade os valores pagos pelo SUS ao hospital pelas cirurgias bariátricas.

DENÚNCIAS – Com a deflagração da operação, solicita-se que pacientes que tenham sido vítimas do esquema criminoso denunciem o fato à PCPR por meio do e-mail [email protected]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.