A notícia além do olhar técnico!

Projeto de Indaial será apresentado em evento sobre Experiências no Campo de Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa

0

INDAIAL – O município de Indaial foi selecionado para apresentar no dia 30 de novembro, em Brasília (DF), no 5º Mapeamento de Experiências Exitosas de Gestão Pública no Campo de Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa, o projeto intitulado “De geração para geração: valorizando a herança cultural”.

A criação desse trabalho é fruto da ação socioeducativa intergeracional que une uma vez por mês o grupo da Paz, formado por 12 crianças com idade entre 8 a 13 anos, e o grupo de atividade física, composto por adultos e idosos.

PMI/Fotos: encontros

Como método principal utiliza-se a contação de história, na qual os idosos relatam suas memórias e vivências, interagindo com as crianças e transmitindo ensinamentos sobre temas diversos. Na sequência é realizada a prática de atividade física com ações recreativas, sempre mesclando ações entre os idosos e as crianças.

O grupo da Paz se reúne semanalmente na Estratégia de Saúde da Família Márcia Maria Andreatta, no bairro Estados. O objetivo é passar para essas crianças valores como respeito, carinho e amor com os seres humanos e o meio ambiente. Já os participantes do grupo de atividade física se encontram duas vezes por semana na associação do mesmo território da ESF.

O projeto foi criado pelas profissionais que conduzem o grupo da Paz, as agentes comunitárias de saúde, Malvina Ribeiro e Maria Teresinha Batista, com o apoio de uma profissional de educação física do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), Nayara Elmisan Zolet, que conduz o grupo de atividade física.

Entre os resultados obtidos pode-se observar que as crianças compreendem o processo natural do envelhecimento, já que convivem com indivíduos de até três gerações absorvendo com facilidade as possíveis deficiências e dificuldades dessa etapa de vida, e são estimuladas a criarem laços afetivos e mais sólidos com pessoas idosas.

Os idosos, por sua vez, se beneficiam fisicamente já que as interações os convidam ao movimento. No campo psicológico, as vivências possibilitam a troca de conhecimento, e, assim, estimulam os idosos a resgatarem memórias e histórias que constituem suas identidades. Com essa integração os idosos conseguem resgatar o sentido de ficar velho e ter a coragem de mostrar que a primeira coisa pela qual eles devem lutar é pela dignidade em relação ao ser humano.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.