Projeto de Indaial é o único do País apresentado em evento internacional de ciência

INDAIAL – Um projeto desenvolvido pelo professor de Ciências da Secretaria de Educação de Indaial, Alexandre Takio Kitagawa, foi o único do País a ser apresentado num evento internacional, voltado para a comunidade de rádios amadores e cientistas profissionais. Alexandre explanou sobre o trabalho no Congresso HamSCI 2021, da University of Scranton, na Pensilvânia (EUA), através de um workshop virtual no dia 20 de março.

Neste ano o evento teve como tema a ciência ionosférica de latitudes médias. O projeto de Indaial esteve enquadrado na temática, pois tratava do “Uso do rádio de ondas curtas para provar a ionosfera com alunos de uma escola pública no Brasil”.

Foto:Prefeitura de Indaial

A ionosfera tem sido estudada extensivamente devido à sua grande importância na comunicação de rádio, refletindo os sinais de rádio de volta para os receptores. No entanto, sua eficácia depende da frequência do sinal transmitido. “No Brasil, como as escolas públicas possuem livros didáticos, fotos e vídeos para o ensino das camadas atmosféricas, um experimento prático raramente é realizado. O trabalho apresentado tem esse diferencial“, conta o professor.

Alexandre relata que o trabalho foi desenvolvido no início de março com o 9º ano da Escola Básica Mulde Baixa. Ele ensinava radiação aos alunos e utilizou um rádio de ondas curtas e de FM para demonstrar a radiação eletromagnética e suas características de propagação realizando recepções de emissoras locais e internacionais.

“O experimento foi realizado a partir de dois receptores: um portátil de ondas curtas (5,950 a 6.200 MHz e 7,100 a 7,300 MHz) e outro para FM (88 a 108 MHz). As estações de rádio de ondas curtas com transmissões em línguas estrangeiras foram sintonizadas aleatoriamente para caracterizar as transmissões do exterior. Ainda comparei com algumas emissões de rádios FM de municípios vizinhos, pesquisadas anteriormente na internet, mas calcula-se que não foi possível captar essas emissoras”, detalha.

Os alunos ficaram surpresos ao ouvir transmissões em outras línguas (de outros países distantes – japonês, chinês e inglês) e não ouvir estações de rádio FM relativamente próximas.

“Concluímos que este experimento de baixo custo usando rádio de ondas curtas pode comprovar a existência da ionosfera e o uso dessa camada. Além do resultado positivo, foi uma alegria muito grande poder representar nosso Município e País no evento internacional, visto sermos o único trabalho do Brasil”, comemora Alexandre.

Nessa quarta, dia 28, o prefeito André Moser recebeu no Gabinete o professor de Ciências, Alexandre, que veio acompanhado da diretora da Escola Básica Mulde Baixa, Joice dos Santos. “Parabéns pelo trabalho. Experimentos práticos trazem mais dinâmica ao ensino. Um projeto que certamente despertou o interesse dos jovens”, destacou o prefeito.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.