A notícia além do olhar técnico!

Procon de Blumenau alerta para sites falsos de leilões de veículos em Santa Catarina

Este tipo de golpe induz o cliente à compra com promessas de entrega do bem em até dois dias.

BLUMENAU – Os consumidores devem ter cautela ao procurar adquirir veículos pela internet. A orientação é do Procon de Blumenau que está atento em conjunto com o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS) do Poder Judiciário de Santa Catarina, que identificaram a existência de sites falsos de leilões de veículos.

Segundo evidenciado pelo próprio NIS, consumidores estão sendo induzidos à compra de veículos em sites falsos que utilizam indevidamente e sem autorização logomarcas de instituições, incluindo a do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC). Por isso, o NIS está tomando medidas cabíveis para averiguar as irregularidades.

Tanto para o Procon de Blumenau quanto ao NIS, trata-se de um golpe, sendo que os sites afirmam que não podem mostrar o veículo até o recebimento antecipado de um lance do interessado. Além disso, prometem a entrega do bem em até dois dias ao comprador.

Lista negra
Para evitar a propagação e minimizar a existência de falsos sites de leilões, a Associação da Leiloaria Oficial do Brasil (Aleibras) elaborou uma lista com sites considerados falsos e que está à disposição da população neste link. A Aleibras também orienta que o consumidor deve evitar qualquer transação comercial com os sites listados.

Em Blumenau, de acordo com a Secretaria de Trânsito e Transportes (Seterb), em média duas pessoas vão ao pátio da secretaria ou ligam buscando informações sobre veículos que estão no local. O diretor de Trânsito da Seterb, Jaílson Rogério Candido, explica que todo o processo é vinculado ao Detran de Santa Catarina, que emitirá o edital com memorial descritivo do leilão para que as pessoas tenham acesso às informações dos lotes e procedimento de arremate e retirada do bem.

Ele explica ainda que a consulta deve ser feita somente pelo site do Detran. Todo e qualquer site não pertencente a este órgão se trata de fraude. Por isso cautela nestas situações.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.