A notícia além do olhar técnico!

Presidente do Vidas Timbó é um dos 17 investigados por organização criminosa e lavagem de dinheiro

Estima-se que foram desviados em Penha entre 2011 e 2016 cerca de R$ 1,4 milhões pelos integrantes da organização criminosa.

859

TIMBÓ – Richard da Silva Choseki que preside o Vidas Timbó é um dos 17 investigados pela justiça no processo 0000340-58.2017.8.24.0048 que tramita na 2ª Vara da Comarca de Balnéario Piçarras, o grupo, segundo denuncia é apontado por diversos crimes, dentre eles organização criminosa, fraude a licitação, peculato e lavagem de dinheiro.

Fonte: TJSC

O processo foi instaurado este ano, após a conclusão do inquérito da operação “Sutura” desenvolvida nos municípios de Penha e Itapema pela Polícia Civil, por meio da DCCPP (Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público) e do LAB-LD (Laboratório de Lavagem de Dinheiro) da DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) que indiciou 19 pessoas por fraude em licitações, peculato e lavagem de dinheiro.

Segundo denuncia na justiça, apurou-se que havia uma organização criminosa enraizada no município de Penha composta por três núcleos familiar, político e empresarial, distintos estruturalmente hierarquizados e caracterizados pela divisão de tarefas.

O crime iniciava com o repasse da subvenção social feito pela Secretaria da Fazenda ao Instituto Adonhiran por meio de verbas que eram destinadas à Secretaria da Saúde, que era o órgão responsável pelo recurso ou órgão concedente, descreveu o inquérito policial.

Com o recebimento da subvenção, o núcleo empresarial/familiar manipulava as prestações de contas, apresentando o balancete discriminativo dos gastos, extrato da conta corrente da entrada e saída da subvenção e as notas fiscais e recibos dos supostos serviços realizados.

Apurou-se ainda que a organização criminosa era chefiada pelo ex-prefeito municipal de Penha (Evandro Eredes dos Navegantes) e estima-se que do valor pago pelo município de Penha entre 2011 e 2016 foi cerca de R$ 3,7 milhões , sendo que R$ 1,4 milhões foi desviado pelos integrantes da organização criminosa.

Contra Ponto

O Vidas Timbó esclareceu em nota que Sr. Richard é o Presidente do Instituto Vidas e que ele (Richard) não é Réu em nenhum processo criminal. Há em andamento uma investigação que busca apurar possíveis irregularidades ocorridas no período de 2011 a 2016 em convênios firmados entre o município de Penha e o Instituto Adonhiran, o qual o Sr. Richard rompeu totalmente seu vínculo já em 2011;

Também que o Instituto Vidas acompanha a investigação e acredita na inocência do seu Presidente;

Discorreu ainda que o Sr. Richard é a maior parte interessada no esclarecimento de todos os fatos, tem plena confiança nas autoridades e no Poder Judiciário e está convencido de que o aprofundamento das apurações provará sua inocência, principalmente porque poderá apresentar sua defesa e as provas que demonstrarão a total correção de seus atos.

 

 

 

 

 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.