PP e PSDB definem cenário eleitoral de SC no fim de semana

POLÍTICA – Os duas maiores dúvidas das eleições catarinenses deste ano devem ser resolvidas no final de semana. No sábado, a convenção do PP define se o deputado federal Esperidião Amin será candidato a governador pela quinta vez – vitorioso em 1982 e 1998. Domingo, será a vez dos tucanos mostrarem aos céticos que estão mesmo cerrando fileiras com a candidatura do senador Paulo Bauer mesmo que em chapa pura do PSDB.

Com a confirmação da candidatura de Gelson Merisio na convenção do PSD no última sábado e a certeza de que MDB e PT definem Mauro Mariani e Décio Lima no final de semana seguinte, as incógnitas ficaram praticamente reservadas para os encontros do PP e do PSDB.

As conversas de bastidores continuam a todo vapor. Fechada com Mérisio, a cúpula alesquiana do PP continua aguardando o acerto entre e Amin. Sabem que se o ex-governador chegar pré-candidato à convenção sairá aclamado dela, mas temem que sem a parceria com os pessedistas falte fôlego eleitoral – mesmo que Amin hoje lidere as pesquisas. No momento, esse acordo depende de Merisio e Amin, os demais são espectadores e torcedores.

O PSDB é cobiçado como parceiro eleitoral por Amin e Mariani. Com ambos, os tucanos teriam a vaga de vice-governador – o ex-prefeito blumenauense Napoleão Bernardes (PSDB) seria o preferido. Com os pepistas, poderiam ter a garantia de que Amin não concorreria à reeleição. Com Mariani, mais uma vaga de senador na chapa. O canto das sereias pepistas e emedebistas ainda não seduziu os tucanos. Pelo contrário, a cada dia o PSDB dá mais sinais de que não abre mão da cabeça-de-chapa. Presidente estadual do partido, Marcos Vieira sinaliza que a ata da convenção será fechada no domingo para encerrar qualquer margem para especulação. A chapa teria Bauer ao governo, a deputada federal Geovânia de Sá como vice e Napoleão, somente ele, ao Senado.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.