A notícia além do olhar técnico!

Pousada de Ascurra e de outras seis cidades foram certificadas no projeto ‘Vale Europeu Sustentável – Meios de Hospedagem’

Ao total, 12 empreendimentos receberam a certificação e foram classificados nas categorias ouro, prata ou bronze.

ASCURRA – A  Pousada Nona Rosina de Ascurra foi certificada na categoria Ouro no projeto ‘Vale Europeu Sustentável – Meios de Hospedagem’ , a cerimônia de certificação do projeto aconteceu na sede do Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí – CIMVI, na noite de ontem (13).

Ao total, 12 empreendimentos receberam a certificação e foram classificados nas categorias ouro, prata ou bronze. Os estabelecimentos, com as respectivas categorias, são:

Foto: CIMVI

Bella Pousada (Doutor Pedrinho) – Ouro
Cama e Café Stolf (Rodeio) – Ouro
Pousada Campo do Zinco (Benedito Novo) – Ouro
Hotel Blue Hill (Timbó) – Ouro
Hotel Timbó Park (Timbó) – Ouro
Pousada Borboleta (Benedito Novo) – Ouro
Pousada Nona Rosina (Ascurra) – Ouro
Quinta da Gávea (Rodeio) – Ouro
Recanto Grünenberg (Benedito Novo) – Prata
Vale dos Ventos (Rio dos Cedros) – Prata
Flor da Terra (Rio dos Cedros) – Prata
Cedros Bike (Rio dos Cedros) – Bronze

Confira fotos da cerimônia clicando aqui.

O trabalho de Certificação dos Meios de Hospedagem foi pensado dentro do tema da sustentabilidade. Esse projeto tem como objetivo dar aos estabelecimentos da região, neste caso os meios de hospedagem, as características da sustentabilidade e qualidade através de um processo de certificação.

O Trabalho foi proposto pelo CIMVI, responsável pelo Circuito Vale Europeu, através da empresa Raízes do Brasil Consultoria, que desenvolveu o modo de classificação dessa certificação. “A metodologia de avaliação proposta é baseada em termos de referência, normas e indicadores de boas práticas, nacionais e internacionais, tanto no viés da sustentabilidade quanto no viés da qualidade em meios de hospedagem” – explica Rafael Ciquella, diretor da Raízes.

O trabalho foi desenvolvido com os administradores dos meios de hospedagem através de seminários, acompanhamento e monitoramento dos estabelecimentos com visitas técnicas nos empreendimentos avaliados. “O objetivo final do projeto é a indicação do nível que cada meio de hospedagem alcançou no atendimento aos requisitos de qualidade e sustentabilidade propostos na metodologia e, por fim, será concedido a eles o Selo de Qualidade e Sustentabilidade do Vale Europeu, que poderá ser Ouro, Prata ou Bronze” – explica Rafael.

Esta foi somente a primeira etapa do projeto. “E ideia é fazer, nos próximos anos, esse mesmo projeto com outras frentes do nosso turismo, como por exemplo um projeto de certificação para os atrativos turísticos. Da mesma forma, haverá mais edição de certificação para os demais meios de hospedagens do Vale Europeu Catarinense” – destaca Arlete Regilene Scoz, gestora de Cultura, Esporte e Turismo do CIMVI.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.