A notícia além do olhar técnico!

Polícia prende marido que fugiu após deixar mulher morta em hospital

1

IBIRAMA – O homem suspeito de deixar a mulher morta no hospital e fugir em Ibirama foi preso na noite de quinta-feira (26), conforme a polícia. Havia um mandado de prisão ativo contra o homem de 32 anos, que estava em saída temporária de uma unidade prisional, mas não havia retornado.

Chaiane Til, de 23 anos, foi levada na manhã de quinta-feira ao hospital por seu marido, segundo a Polícia Militar. A unidade de saúde afirmou que após constatar a morte da mulher, o médico questionou o homem, que fugiu com uma criança.

Vídeo mostra homem entrando em hospital com mulher morta

Conforme a mãe da vítima, a mulher estava muito roxa e sem os dentes. Já havia histórico de agressão contra mulher, mas ela não teria registrado boletins de ocorrência contra o companheiro.

Prisão

Conforme PM, por volta das 20h, ele foi visto andando a cavalo na rua Blumenau em Ibirama e foi detido próximo à delegacia. Às 23h, foi encaminhado para a central de plantão de Rio do Sul e nesta sexta-feira (27) deve ser levado a uma unidade prisional.

A PM não detalhou o que ele disse e há quanto tempo ele deveria ter retornado para a unidade prisional. O suspeito de 32 anos estava preso por tráfico de drogas.

“Acho que ele fugiu do hospital porque era foragido. São três coisas fundamentais para a investigação: o exame, a oitiva dele e a oitiva das pessoas que moravam próximo à residência”, diz o delegado Antonio Godoi, da Delegacia de Apiúna, onde a família mora.

Segundo ele, os dois filhos do casal estão com a família.

“Trabalhamos com todas as linhas de investigação, principalmente por ela ser soro positivo e estar em estado avançado da doença, qualquer tipo de batida pode causar lesões. A gente trabalha com a linha de agressão ou morte natural. A família mesmo disse que ela vinha sofrendo quedas. Quem vai constatar lesões de agressão ou batida é a perícia”, afirma Godoi.

Família está chocada

Na manhã desta sexta-feira, o velório da jovem ocorria em uma capela mortuária Indaial. O sepultamento deve ocorrer em Apiúna.

A família da vítima informou à NSC TV que está chocada com o caso.

A jovem estava junto com o homem desde os 13 anos. Aos 14 engravidou do primeiro filho. Ano passado ela chegou a morar no Mato Grosso do Sul, mas em agosto desde ano o companheiro teria ido buscá-la, pois ela estaria debilitada.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.