A notícia além do olhar técnico!

A partir de março, boletos de R$ 800 ou mais terão que ser registrados

GERAL – Todos os boletos bancários emitidos no Brasil com valor de R$ 800 ou mais a partir do dia 24/03 deverão ser registrados na plataforma de cobrança da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).

  1. As prefeituras devem se organizar e atualizar o cadastro dos contribuintes, sobretudo de donos de imóveis.
  2. A medida é para facilitar a cobrança, melhorar a arrecadação e aumentar a segurança da operação.
  3. O novo recurso representa a identificação precisa do credor e o pagador, por meio dos números de registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou de Pessoa Jurídica (CNPJ).
  4. A mudança elimina o risco de pagamento em duplicidade ou da emissão de boletos falsificados.
  5. Como cada título será registrado e ficará vinculado a duas personalidades jurídicas, é possível identificar e rastrear a cobrança e garantir que o dinheiro chegará ao destinatário correto.
  6. Além dos documentos comerciais, a camada adicional de segurança é válida também para os tributos municipais.
  7. Nas cidades que usam plataformas integradas de gestão pública, como a desenvolvida pela IPM Sistemas, de Florianópolis, baseada na computação em nuvem, esse processo ajuda à cidade a ter mais um documento do contribuinte.

O coordenador de desenvolvimento de sistemas da IPM, Ivo Souza, sugere a organização de mutirões para atualização cadastral dos proprietários de imóveis, já que sobretudo nos municípios mais antigos, a desinformatização do passado pode ter permitido a ocorrência de falhas:

“A plataforma digital corrige esse problema e permite que todos os dados do cidadão sejam atualizados e compartilhados com a cadeia de gestão como um todo. Se as pessoas forem convocadas a cadastrar o CPF por conta do registro dos boletos do IPTU, as informações acessadas pela secretaria de saúde, de assistência social e outras áreas também serão”.

Confira o cronograma de implantação:

A partir de 24 de março de 2018: boletos de R$ 800 ou mais

A partir de 26 de maio de 2018: boletos de R$ 400 ou mais

A partir de 21 de julho: boletos de R$ 0,01 ou mais

Em 22 de setembro de 2018 o processo deve ser concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito, doações e outros.

Sobre a IPM

IPM Sistemas atua há 20 anos no desenvolvimento de soluções destinadas à gestão pública, com foco em redução de custos, maior disponibilidade, qualidade e eficiência no planejamento e execução de serviços.

Prefeituras, Câmaras de Vereadores, Fundos, Autarquias e Fundações estão entre os principais clientes que utilizam os sistemas.

A empresa, com sede em Florianópolis, conta com aproximadamente 300 profissionais, que atuam nas áreas de tecnologia e consultoria técnica.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.