A notícia além do olhar técnico!

Padrasto esfaqueia e mata enteados de 13 e 11 anos; ele tentou estuprar a menina

BRASIL – Um menino de 11 anos e uma adolescente de 13 foram assassinados a facadas pelo padrasto na manhã desta quinta-feira (3), em Moreno, no Grande Recife. De acordo com a Polícia Civil, ele tentou estuprar a enteada, mas o menino tentou impedir. O padrasto, de 28 anos, foi preso após ser agredido por moradores da Vila Holandesa, bairro em que aconteceu o crime.

O assassinato dos jovens ocorreu por volta das 5h, de acordo com a Polícia Civil. Ao chegar em casa com sinais de embriaguez, Robson José dos Prazeres tentou estuprar a enteada, de 13 anos, e a garota reagiu.

O irmão da menina, de 11 anos, também enteado de Robson, tentou impedir que o crime acontecesse, mas o padrasto esfaqueou os dois. Feridos, os dois jovens chegaram a sair de casa, mas não resistiram aos ferimentos e faleceram do lado de fora. Segundo a mãe das crianças, Géssica Nascimento, a filha de 9 anos presenciou a morte dos irmãos.

Os dois jovens mortos eram filhos de um primeiro relacionamento da atual companheira de Robson. O casal tem outros dois filhos, de cinco e nove anos. A mãe dos jovens não estava em casa no momento do assassinato.

“Eu estava na casa do meu tio, que é cadeirante, e não pode ficar sozinho. Quando eu estava quase indo embora, minha sogra me ligou e disse que o filho dela [Robson] tinha matado os meus dois filhos. Na hora, eu não entendi e pedi para ela repetir. Essa foi a última palavra que eu ouvi”, diz a mãe dos jovens assassinados, Géssica Nascimento.

Ao lamentar a morte dos filhos, ela lembra que os dois gostavam de estudar e sonhavam com um futuro de trabalho. “A minha mais velha queria ser advogada e o meu filho de 11 anos queria ser um policial. Mas isso não vai mais acontecer”, lamenta. Segundo ela, Robson costumava agredi-la com frequência.

“Ele me batia, já chegou a tirar sangue e dizer que ia me matar. Isso era constantemente. Só que o roxo [na pele] some, né?”, diz Géssica.

Um vizinho testemunhou o assassinato dos jovens e entrou em contato com a Polícia. Robson José dos Prazeres foi agredido por outros moradores da região e, com a chegada da viatura, foi levado à Delegacia de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes.

No local, os policiais constataram que o homem já havia sido preso por assalto. A companheira dele, Géssica, tinha uma medida protetiva contra Robson pela Lei Maria da Penha, devido às agressões.

“Quando a polícia saía, ele ia pra lá de todo jeito. Ele dizia que se eu não fosse dele, não seria mais de ninguém”, conta Géssica, que planejava ir a São Paulo com os filhos em maio. “Uma tia minha está morando lá e eu ia viajar com os meninos. Ele sabia e acho que não aceitou”, conta.

De acordo com a Polícia Civil, Robson Prazeres vai ser autuado em flagrante por tentativa de estupro e duplo homicídio. Ele deve passar por audiência de custódia na sexta (4). “Estou consternado com tanta barbaridade”, diz o delegado Petrúcio Jucá.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.