IMG-20210628-WA0344
UNIMED---50-anos
Banner Indaial
1200 x 100 (3)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Operação apura esquema ilegal de horas extras a fúncionários da Prefeitura de Blumenau

gulamania
1200 x 100 (2)
PlayPause
previous arrow
next arrow

BLUMENAU – Foi deflagada nesta quinta-feira (10) a Operação “Soldo Inflado” por parte da Polícia Civil, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Blumenau no endereço de suspeitos envolvidos no pagamento ilegal de horas extras para funcionários do SAMAE de Blumenau.

A investigação é da 4ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção (DECOR) de Blumenau, com apoio da DECOR-DEIC, Delegacia de Polícia de Gaspar, DCPAMI de Blumenau e 1ª DP de Blumenau.

Segundo o Delegado de Polícia Lucas Almeida, a investigação apurou suspeita de crimes de peculato e falsidade ideológica. No caso, constatou-se que houve uma elevação no pagamento das rúbricas das “horas extras” e “sobreaviso” nos meses de pandemia, período em que, em geral, parte dos funcionários trabalhou em home office.

“Investigou-se a noticia de que pagamentos do sobreaviso eram pagos em período acima do permitido legalmente, inclusive em meses de férias, e de que parte dos valores pagos a alguns funcionários eram dados a um ex-diretor para financiar ilegalmente a sua campanha eleitoral”, afirmou o Delegado. Foram apreendidos cerca de R$ 202 mil na operação.

Em nota, a prefeitura informou que a Controladoria Geral do Município e Transparência vai instaurar uma auditoria na autarquia. “O processo visa avaliar se os procedimentos adotados estão em conformidade. Paralelamente, o presidente do Samae, Michael Schneider, informou que vai solicitar a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. Vale ressaltar que o Samae possui autonomia administrativa e financeira para realização das atividades institucionais de saneamento básico”.

 

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.