Slider

O que o eleitor espera do futuro governador de Santa Catarina

POLÍTICA – A honestidade foi citada por 60% do eleitorado catarinense como a característica mais importante para quem pretende ser o novo governador do Estado. Ouvir o povo, com 21%, combater a corrupção, com 20%, e ser competente, com 19%, aparecem em seguida. Os dados integram a pesquisa do Ibope sobre o cenário eleitoral em Santa Catarina, contratada pela NSC Comunicação e divulgada na sexta-feira, que também trouxe informações sobre a preferência partidária da população e o conhecimento dos números dos candidatos.

Eleições 2018: entenda qual é a função do governador

Na sequência das características essenciais aos políticos, vêm questões como ter experiência administrativa comprovada (13%), ter ideias novas (12%)só prometer o que pode cumprir (12%), ser trabalhador (8%) e ter um bom passado político (8%). Dar atenção especial aos pobres soma 6%, seguido por não estar ligado a nenhum grupo (5%), ser novo na política (3%), ser nascido e criado em SC (3%) e ser a favor dos funcionários públicos (2%). Entre os entrevistados, 2% apontou outra característica ou nenhuma das levantadas pela pesquisa e 4% não soube ou não quis responder.

Foto: Arte DC

Conhecimento do número
e preferência partidária

O levantamento do Ibope também revela que, faltando duas semanas para a eleição, embora o percentual de indecisos e de votos brancos ou nulos tenha diminuído, a maioria dos eleitores desconhecem o número de seus candidatos nas urnas. Entre os eleitores de Mauro Mariani (MDB), 25% o identificam corretamente, enquanto 69% não soube ou não quis responder e 7% citou outro número.

No caso de Gelson Merisio (PSD), 18% acertaram, contra 75% que não soube ou não quis responder e 7% que errou o número. Entre os que declaram voto em Décio Lima (PT), 28% o associam ao número correto, enquanto 71% não soube ou não quis responder e 1% citou outro número. Para todos os outros candidatos que pontuaram na pesquisa, nenhum eleitor deles acertou o número.

Foto: Arte DC

Nos que tiveram melhor desempenho na pesquisa ao Senado, os eleitores de Jorginho Mello (PR) e Esperidião Amin (PP) são os que mais corretamente os associam ao número que terão nas urnas: 17% e 15%, respectivamente.

A pesquisa mostra ainda que apenas 35% dos eleitores manifestou preferência por algum partido político, enquanto 58% disse não ter nenhuma preferência e 7% não sabe ou não quis responder.

Entre as siglas citadas, a favorita é o PT, com 12%. Na sequência aparecem o PSL com 5%, o MDB com 4%, o PSDB com 3%, o PSOL e o Novo com 2%, e PDT, PP, PSD e PMB com 1%. Outras legendas somam 4%.

Foto: Arte DC

Ficha técnica 
Período da pesquisa: 18 a 20 de setembro
Tamanho da amostra: 812 eleitores entrevistados
Solicitante: NSC Comunicação
Margem de erro: máxima de 3 pontos percentuais
Nível de confiança: 95%
Registro: no TRE sob o número SC-05212/2018 e no TSE sob o número BR-06196/2018

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.