Nova transferência de carga da ponte Hercílio Luz ocorre na próxima semana

Ao contrário da primeira transferência de carga, ocorrida em 2017, desta vez não haverá interrupções no trânsito

SANTA CATARINA – Uma reunião na manhã desta quarta-feira, 29, no escritório da empresa Teixeira Duarte, definiu as datas da próxima transferência de carga da ponte Hercílio Luz. A operação será a partir da próxima segunda-feira, 3 de junho, com início às 22h. O trabalho ocorrerá ao longo de quatro noites consecutivas, caso haja condições meteorológicas favoráveis. Ao fim do processo, 80% do peso da ponte voltará a ser sustentado pela própria estrutura.

Trata-se de um dos momentos mais importantes durante o trabalho de recuperação do cartão postal. Com a operação, a maior parte da ponte deixa de ser sustentada nas estruturas provisórias. “Será o coroamento de meses de cálculos e planejamento técnico para que efetivamente a ponte possa estar funcionando da forma como ela foi projetada. Por enquanto, temos uma ponte apoiada sobre uma espécie de cavalete.

A partir dessa transferência de carga, que ainda não é de 100%, ela volta a ficar apoiada sobre a estrutura normal de estaiamento”, explicou o secretário de Estado de Infraestrutura, Carlos Hassler. De acordo com ele, a mudança na posição da ponte será imperceptível, uma vez que a troca de sustentação implica na movimentação de mílimitros.

Ao contrário da primeira transferência de carga, ocorrida em 2017, desta vez não haverá interrupções no trânsito. Apenas o canal marítimo abaixo da ponte será fechado durante a operação, que tem um plano de contingência já alinhado com a Defesa Civil e demais órgãos de segurança. “Já entramos em contato com a Marinha, que estará nos apoiando no controle do tráfego marítimo. O grau de segurança dessa operação é muito alto, o risco de qualquer incidente é mínimo, porque conhecemos bem a estrutura da ponte”, complementou o secretário.

Participaram da reunião nesta quarta-feira representantes do Corpo de Bombeiros, da Marinha, da Guarda Municipal, da Polícia Militar e da Associação Catarinense de Engenheiros (ACE).

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.