Slider

Morre Major Olimpio, o terceiro senador vítima de Covid-19

Por Judson Lima

BRASÍLIA — Morreu nesta quinta-feira, aos 58 anos, o senador Major Olimpio (PSL-SP), o terceiro senador vítima fatal da doença. Antes dele, Arolde de Olveira (PSD-RJ) e José Maranhão (MDB-PB) haviam falecido em decorrência de coronavirus. Eleito com nove milhões de votos, Olimpio foi internado no último dia 2 e intubado quatro dias depois. Ele deixa mulher e dois filhos.

Além do parlamentar, quatro assessores de seu gabinete foram diagnosticados com a doença — um deles está intubado.

Por conta da morte, o presidente Jair Bolsonaro cancelou a ida ao Congresso que estava prevista para hoje.

“Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”, escreveu uma pessoa próxima a Olimpio na conta oficial do senador.

Batizado Sérgio Olimpio Gomes, Major Olimpio foi intubado no último dia 6, quatro dias depois de dar entrada no Hospital São Camilo, em São Paulo. O quadro foi agravado com a constatação de queda na taxa de oxigênio no sangue e febre. Antes disso, na sessão que votou a PEC Emergencial, ele chegou a participar remotamente da atividade plenária fazendo uma transmissão por vídeo diretamente de um leito hospitalar. Ele estava com a respiração ofegante e, por conta da queda do sinal do celular, não conseguiu concluir o discurso.

A Frente Parlamentar de Segurança Pública e o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP)manifesteram pesar por meio de nota.

“Muito triste com a partida do senador Major Olímpio (PSL-SP), nesta quinta-feira (18), em São Paulo. Político combativo, lutou contra a Covid até o último suspiro. Foi deputado estadual por dois mandatos, deputado federal e representava o estado de São Paulo no Senado Federal. Honesto e firme, Olímpio tinha sonhos e bandeiras. Um homem de convicções fortes e de bom coração. Perde a política brasileira e todos nós, que ficamos mais pobres  e mais tristes”, escreveu Alcolumbre em uma rede social.

Também senadores, Arolde de Oliveira e José Maranhão também morreram em decorrência de Covid-19, respectivamente aos 83 e 87 anos. Arolde faleceu em 21 de outubro so ano passado, e José Maranhão morreu em 8 de fevereiro deste ano.

Eleito na esteira de Bolsonaro, Olimpio rompeu com presidente

Major Olimpio foi eleito com 9.039.717 votos, tendo recebido 25% do total das preferências para o Senado de São Paulo. Na ocasião, ele disputou o pleito se associando ao presidente Jair Bolsonaro, que, à época, também integrava o PSL. No racha de Bolsonaro com o presidente nacional da legenda, Luciano Bivar (PE), no entanto, Olimpio rompeu com o chefe do Poder Executivo.

Com a ruptura, Olimpio havia se tornado um dos senadores mais críticos a Bolsonaro no parlamento, fazendo duras críticas ao presidente e seus três filhos que estão na vida política: o também senador Flávio (Republicanos-RJ), o deputado Eduardo (PSL-SP) e o vereador do Rio Carlos (Republicanos).

 

Texto: Paulo Cappelli

O GLOBO 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.