A notícia além do olhar técnico!

Meu Avô não morreu de Covid e foi enterrado como um bicho dentro de um saco, desabafa família de Indaial

Por Judson Lima

INDAIAL – “Eu estou aqui para mostrar minha indignação com a saúde pública. Meu AVÔ não morreu de Covid e foi enterrado como um bicho dentro de um saco, nem a roupa do corpo deixaram. Caixão teve que ser fechado. Não podemos fazer um velório e um enterro digno. Ele trabalhou a vida toda, pagou seus impostos e foi jogado no final. Essa é minha indignação”, esse foi o desabafo de Jana Beltramini, sobre as circunstância em que seu avô Otto Beltramini, de 86 anos  foi sepultado depois de ter em sua Certidão de óbito a descrição da causa morte Covid-19, segundo a familia.

O idoso de 86 anos, foi levado para o hospital pelo SAMU no dia 04/09, onde faleceu horas depois, segundo escreveu a neta, “meu avô foi levado, porque estava muito fraco não se alimentava direito a dias. Ele tinha problema no PULMÃO fazia tratamento a praticamente uns 3 anos”.

A reportagem manteve contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Indaial para comentar o caso, e fomos informados que o hospital de Indaial, segue os protocolos conforme orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde de Estado da Saúde mediante casos de suspeita e confirmação da Covid-19.

Segue Nota sobre o fato da Assessoria de Imprensa.

O Hospital Beatriz Ramos de Indaial segue os protocolos conforme orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde mediante os casos de suspeita e confirmação da COVID-19. O Caso SUSPEITO de COVID-19 é diferente do caso CONFIRMADO. Conforme protocolo, para se excluir a suspeita é necessário fazer o exame RT-PCR, o que é solicitado em todos os casos suspeitos que dão entrada no Hospital, conforme conduta médica. Este exame vai para o Laboratório Lacen ou para Genolab, e assim que sai o resultado, se tem a comprovação ou não de COVID. Porém as vezes este resultado chega posterior ao óbito, por isso conforme protocolo se trata como SUSPEITA DE COVID.

Todos os casos são tratados com respeito e profissionalismo e lamentamos os diversos óbitos ocorridos em decorrência da COVID-19.

 

Abaixo post da neta sobre o caso:

 

INDIGNAÇÃO. No dia 04/09/2020 Meu avô OTTO BELTRAMINI, de 86 anos, foi levado para o hospital pelo SAMU, porque estava…

Publicado por Jana Beltramini en Martes, 8 de septiembre de 2020

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.