A notícia além do olhar técnico!

Mapeamento dos pontos turísticos tem sequencia em Apiúna

APIÚNA – A SICOMTUR (Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo) esteve realizando  mais uma etapa do mapeamento e catalogação dos pontos turísticos do município. Novamente a equipe formada pelo secretário de turismo Adilson Fortunato, o assessor de comunicação Willian Klaumann e Angelo Hinckel da equipe de campo saíram para desbravar as belezas naturais do município.

“Estamos nas etapas finais do mapeamento e já estamos desenvolvendo os modelos das placas de sinalização, onde serão colocadas em locais estratégicos e que precisam de uma atenção especial para implantar a rota turística. Os turistas se perdem em nosso município pela falta de sinalização, visto que o território de Apiúna é muito extenso”, salientou o secretário Adilson.

Foto:Reprodução

O mapeamento ocorreu na última quinta-feira (01), e iniciou no Rancho Stédile, de propriedade do Sr. Nilton Stédile na localidade de Águas Frias. “Ficamos impressionados com a proporção destas terras, onde o Sr. Nilton tem grande potencial para receber turistas, oferecendo também serviços de pesque-page”, ressaltou o secretário Adilson. Além disso, sua propriedade é cortada pelo Ribeirão Café, onde se encontra a Cachoeira Stédile e logo acima, fora de suas terras, a cachoeira do Café.

Logo após a equipe seguiu para a localidade de Águas Frias, para desbravar uma belíssima cachoeira com cerca de 30 metros. Esta se encontra logo acima da cachoeira da Serra do Búfalo, próximo a propriedade do Sr. Egond Kouda. A cachoeira da Serra do Búfalo é uma das mais conhecidas do interior por ser visível de um mirante na estrada geral.

Para finalizar o mapeamento, a equipe adentrou novamente nas terras da família Nunes, na localidade de Rio Novo, a procura da cachoeira da Furna que tem um acesso muito difícil. “Pedras lisas e escuras com cortes retangulares, saltos, confluências, mata ciliar e água em abundância, além de um grande desnível de terreno, tudo isso para sermos agraciados com uma das mais belas trilhas que já fizemos, quase em sua totalidade por dentro da água. Infelizmente não chegamos ao nosso destino devido ao fato de encontrarmos no caminho uma segunda cachoeira que não imaginávamos, um obstáculo insuperável naquele momento. Há menos de 200 metros chegaríamos a nosso destino”, descreveu o assessor de comunicação Willian. Por este motivo, esta cachoeira recebeu o nome de Cachoeira da Pedra Lisa.

A equipe também busca sempre procurar informações a respeito dos nomes das cachoeiras, que muitas vezes não existem, sendo assim batizadas. As trilhas, principalmente nas cachoeiras menos conhecidas, na maioria das vezes não são inexistentes, sendo que são necessárias horas para acessar tais lugares.

Ressalta-se novamente aqui a parceria da comunidade diante a ajuda para com este trabalho, além da recepção pelos moradores ser sempre muito carismática.

Os moradores de Apiúna também podem contribuir com este trabalho entrando em contato com a equipe para fornecer informações sobre possíveis pontos potenciais de visitação. O contato pode ser feito através dos fones (47) 3353-1858 (SICOMTUR) ou (47) 3353-2006 (assessoria de comunicação). A equipe está disposta a agendar horários para visitação.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.