A notícia além do olhar técnico!

Manifestação pediu justiça pela morte de estudante em Indaial

2

INDAIAL – O “Movimento Justiça” reuniu centenas de amigos, familiares, professores e diversos segmentos juntos na realização uma manifestação ontem (09) para pedir justiça pela morte do estudante Felipe Wassosniki, morto por atropelamento pelo empresário  Marco Antônio Pinsegher, que responde o inquérito em liberdade.

Acompanhado de familiares, Lucas Pinto de 32 anos, sobrevivente do atropelamento ocorrido na madrugada de domingo (03) na Ponte dos Arcos, participou do ato.

Judson Lima/Foto:Reprodução

Membros da Família Wassosniki, vieram do Estado do Paraná para acompanhar a manifestação que começou defronte do Fórum de Justiça da Comarca de Indaial e caminhou por Ruas de Indaial, inclusive com homenagens ao estudante no local do atropelamento.

“Em 40 dias sonhos foram levados pela ….lama, água, fogo e também  por uma Hilux preta” diziam uma das faixas, fazendo referencia ao desastre em Brumadinho, incêndio no complexo de treinamento do Flamengo e o atropelamento, onde o empresário estava numa Hilux no momento do ocorrido.

Outra faixa vinha escrita “acreditem a justiça existe, ela é sutil, discreta e silenciosa”.

Também teve referencia direta ao atropelamento em outra faixa com o dizer “foi doloso sim”. A linha da defesa do empresário foi apontada que ele estaria sob efeito de medicação no momento do ocorrido, mas informação de testemunhas que procuraram a imprensa inclusive com entrevista na TV, contradiz a defesa e afirmaram que o empresário teria ingerido bebida alcoólica antes do atropelamento.

Os coordenadores do “Movimento Justiça” se comunicam com os membros através das mídias sociais e solicitam que quem tiver informações e filmagens de momentos, antes, durante e após do atropelamento que entre em contato com a Polícia Civil.

A defesa do sobrevivente Lucas Pinto anunciou esta semana que assim que o inquérito for finalizado, o que leva em torno de 30 dias, pedirá ao judiciário a prisão do empresário   Marco Antônio Pinsegher

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.