banner blumenau julho
banner rodeio juh
PlayPause
previous arrow
next arrow

Luna foi espancada pelo padrasto até a morte , ela sofreu abusou sexual e mãe está envolvida nos crimes

Por Judson Lima

BANNER CAMARA DE TIMBO JULHO
banner chutze
banner Gula Mania
PlayPause
previous arrow
next arrow

TIMBÓ – A menina Luna Nathieli Bonet Gonçalves de 11 anos, assassinada em 13 de abril , foi espancada até a morte pelo padrasto Fabiano em pelo menos três momento no dia do crime na casa onde a família morava na  Rua Cornélio Germer no bairro Imigrantes em Timbó , a mãe Tania Cristina da Silva Bonet estava na residência e nada fez para proteger a filha, ao contrário, ela mentiu em depoimento dizendo que foi ela mesma quem teria matado a própria filha, a informação foi repassada pelo Delegado André Beckman durante entrevista ao site Vale do Itajaí Notícias.

No dia do crime , 13 de abril, Fabiano foi até a escola onde Luna Nathieli Bonet Gonçalves estudava para tentar transferir a menina do educandário, testemunhas informaram que o homicida já desconfiava que seria denunciado por abusos sexuais contra a criança. Ao retornar para casa por volta das 15h, Fabiano começou os espancamentos que somente foram finalizados quando a criança estava desacorda e morta. Enquanto o corpo da criança permaneceu em um dos cômodos da casa , a mãe e o padrasto agiram como se nada tivesse ocorrido , inclusive Fabiano foi normalmente para a academia montar um falso álibi para fugir das consequências. Uma testemunha chave e outros levantamentos , aponta o inquérito, corrobora para definir que Luna foi espancada três vezes no dia em que foi assassinada. 

Segundo o delegado Bruno Beckman, passava da meia noite, já da madrugada do dia 14 de abril, quando os envolvidos no assassinato acionaram o SAMU, que atenderam a menina e removeram ela para o Hospital Oase onde foi confirmado o óbito, mas a criança já estava morta há algumas horas , informou laudo pericial.

O inquérito Policial finalizou com 400 páginas, várias periciais e depoimentos , mais de 25 testemunhas entre vizinhos, professores, dono de academia, aluno de academia, ex-companheiras do investigado, familiares de ambos os envolvidos, pessoas que tinham projetos sociais que a investigada participava , culminando com a apresentação bem robusto do inquérito ao judiciário e apurando os crimes de tortura, estupro de vulnerário e feminicídio tendo como envolvidos Fabiano e Tânia no triste fim da menina Luna.

 

você pode gostar também
banner ascurra
banner chutze
PlayPause
previous arrow
next arrow
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.