Slider

Luciano Hang ganha na Justiça ação contra Folha de São Paulo no valor de R$ 100 mil

New Age Comunicação

SANTA CATARINA – O Poder Judiciário de Santa Catarina condenou, nesta quinta-feira, 3 de dezembro, o Jornal Folha de São Paulo e a jornalista Patrícia Campos Mello, a pagarem uma indenização de R$ 100 mil ao empresário Luciano Hang. A decisão se deu pela publicação de reportagem caluniosa que acusou injustamente Luciano Hang de ter financiado disparos em massa no WhatsApp, com o objetivo de influenciar ilegalmente na corrida eleitoral de 2018.

É importante ressaltar que a matéria não trouxe nenhuma prova ou indício concreto de que o empresário teve qualquer relação com a prática. Mesmo assim, a reportagem foi divulgada, numa total falta de profissionalismo e respeito às práticas de um jornalismo sério que preze pela busca da verdade. Numa clara demonstração de perseguição contra o empresário, que desde então, vem sendo atacado, tendo a sua honra e dignidade questionadas publicamente, inclusive no Tribunal Superior Eleitoral.

Para Luciano Hang, a decisão é um importante passo do Poder Judiciário para corrigir essa injustiça praticada. “É revoltante e triste para o nosso país, ver que um dos jornais de circulação nacional, usa da sua estrutura para destruir a imagem de pessoas e divulgar mentiras. Mas a verdade nunca falha.”

De acordo com a Leal & Varasquim Advogados, que defende o empresário, as palavras do referido juiz, Gilberto Gomes De Oliveira Junior, deixaram claro que acusação da Folha de S. Paulo foi feita sem o mínimo de elemento de prova e não passou de uma informação falsa (fake news).  “(…)por mais que seja de interesse público, é necessário que haja um mínimo de lastro investigativo, posto que sequer há lastro indiciário de conexão financeira tal qual noticiada na reportagem, objeto da presente demanda, o que torna clara a mais completa ausência de cautela, tanto por parte da repórter requerida, como do veículo de imprensa, em veiculação de tal notícia envolvendo os requerentes, mormente durante o período eleitoral, fator que agrava a conduta das requeridas em face da repercussão maior que ganha esse tipo de fato”.

A defesa de Luciano Hang ainda esclarece que irá recorrer da decisão, por acreditar que o valor fixado de R$100 mil não condiz com a gravidade dos fatos. Na opinião dos advogados, a jornalista e o jornal devem arcar com uma indenização de R$ 2 milhões. Valor que posteriormente será repassado integralmente para entidades beneficentes, que atuam em causas sociais. Uma prática comum do empresário em todas as ações cuja decisão lhe garantem ganho de causa.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.