UNIMED---50-anos
Banner Indaial
Banner Rodeio Saúde
Banner Educação Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

Justiça eleitoral cassa mandato de vereador por partido fraudar cota de gênero

Por Judson Lima

gulamania
Banner Rodeio Saúde
PlayPause
previous arrow
next arrow

SANTA CATARINA – O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) cassou, por unanimidade, o mandato do vereador Osmar Vicente, eleito pelo Partido Social Cristão (PSC) de Joinville. A cassação é decorrência da prática de fraude à cota de gênero cometida pela sigla nas Eleições Municipais 2020.

Ao apreciar o processo na sessão de quarta-feira (14), o relator da matéria, juiz Zany Estael Leite Júnior, manteve a decisão proferida em 1º Grau que condenou as candidatas Jadna Souza de Azevedo Rodrigues, Roseli Pereira Gonçalves e Maraiza Marlete Borba por não fazem campanhas para si próprias e por pedirem votos para o candidato Jaime Evaristo, então presidente do PSC de Joinville.

Além disso, as candidatas não tiveram nenhum gasto e nem arrecadaram recursos, tendo somente recebido doação estimada em dinheiro no valor de R$ 250,00 cada uma, bem como obtiveram votação ínfima.

“Foram registradas seis candidatas mulheres nesta chapa e as três citadas no processo são rés. Sem o registo delas, o PSC só poderia ter 10 candidatos: sete homens e mais elas três, então não teria feito votos suficientes para eleger o Osmar Vicente”, ponderou o relator ao classificar o episódio como “lamentável”.

Zany Estael Leite Júnior destacou que os candidatos não concorrem isoladamente e que os mandatos pertencem ao partido, sendo de responsabilidade solidária a legenda fiscalizar seus candidatos e substituir as candidatas que porventura não estiverem fazendo campanha.

“As greis partidárias têm o dever de fiscalizar, promover e concretizar as normas eleitorais, e assim não fazendo estão descumprindo as mesmas”, observou.

O relator manteve a sentença proferida em primeira instância que reconheceu a fraude à cota de gênero e declarou a inelegibilidade das candidatas Jadna, Roseli e Maraiza, e do candidato Jaime para os oito anos subsequentes ao pleito de 2020, além de cassar o diploma do vereador Osmar Vicente.

Por fim, o juiz da Corte eleitoral registrou que a decisão deve ser cumprida após o julgamento de eventuais embargos de declaração, ou vencido o prazo para sua interposição.

Consulta pública dos processos: 0600743-91.2020.6.24.00950600744-76.2020.6.24.0095

Por Comunicação Social do TRE-SC

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.