banner blumenau julho
banner rodeio juh
PlayPause
previous arrow
next arrow

Justiça determina que Estado realize obras emergenciais na Barragem Sul de Ituporanga

Por Judson Lima

BANNER CAMARA DE TIMBO JULHO
banner chutze
banner Gula Mania
PlayPause
previous arrow
next arrow

SANTA CATARINA – O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve uma medida liminar que determina que o Estado cumpra obrigações relacionadas à manutenção e ao conserto da Barragem Sul de Ituporanga. Para isso, o Estado deve, em 60 dias, promover a dragagem e colocação das grades e, em 180 dias, resolver os problemas nas comportas C4 e C5.

A liminar foi concedida em uma ação civil pública ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Ituporanga e é resultado de um inquérito civil instaurado após denúncias do grupo de voluntários “Unidos venceremos”, que identificou a situação que preocupa os habitantes locais. “O MPSC espera que, com o cumprimento da liminar, o risco aos cidadãos nos municípios de Ituporanga, Aurora e Rio do Sul com as cheias seja reduzido consideravelmente”, explica o Promotor de Justiça Jaisson José da Silva.

Durante a investigações, o MPSC solicitou à Defesa Civil estadual relatórios sobre as condições de funcionamento da barragem, bem como realizou vistoria no equipamento com a presença do Promotor de Justiça e de um engenheiro do Centro de Apoio Técnico do Ministério Público. A investigação demonstrou a existência de inúmeras irregularidades na estrutura da barragem de Ituporanga e a necessidade de reparos urgentes. Como não foram tomadas as providências necessárias pelo Estado de Santa Catarina, o risco potencial de rompimento das comportas C4 e C5 se agravou, diante dos vazamentos em suas vedações, da corrosão na estrutura de concreto nos condutos e dos problemas nas blindagens de aço.

Com base no que foi constatado, diante do risco com consequências muito graves, além de outras obras necessárias para o correto funcionamento da barragem, o MPSC requereu e teve o pedido deferido pela Justiça para que o Estado realize, em caráter de urgência, a dragagem, a limpeza do reservatório a montante (ou seja, no sentido contrário do fluxo da barragem), a recomposição das grades metálicas dos descarregadores de fundo da barragem, ambos no prazo de 60 dias, e a recuperação no conduto e no concreto das comportas C4 e C5 a montante e a jusante (no sentido do fluxo da barragem), no prazo de 180 dias.

A medida liminar foi deferida pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Ituporanga e, para o caso de descumprimento de todas as medidas aplicadas ao Estado, fixou-se a multa diária de R$ 5 mil.

Acesse a íntegra da decisão liminar aqui.

Fonte: MPSC Notícias

você pode gostar também
banner ascurra
banner chutze
PlayPause
previous arrow
next arrow
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.