A notícia além do olhar técnico!

Justiça condena ex-prefeito, ex-secretário e ex-vereador de Ibiam

A Justiça condenou em primeira instância o ex-prefeito e o ex-secretário de Administração e Finanças de Ibiam, no Oeste catarinense, respectivamente Clóvis José Busatto e Laelcio Antonio Gasaniga, e o ex-vereador pelo mesmo município Gelson Luiz Trevisol, por fraude em um concurso público de 2015 para professor. Cabe recurso das decisões.

Também foram condenadas outras quatro pessoas, candidatas no concurso, entre elas a mulher do ex-secretário, a esposa do ex-vereador, e uma mulher que teria sido beneficiada em troca de favores sexuais a Gasaniga.

Segundo o Ministério Público de Santa Catarina, que moveu as ações contra o grupo, o então prefeito recebeu o gabarito do processo seletivo para o cargo de professor três dias antes das provas. Depois disso, distribuiu para Gazaniga e Trevisol as respostas, que compartilharam com as demais pessoas.

A defesa do ex-vereador e da mulher dele disse que o casal é inocente e que vai recorrer da decisão. O G1 não conseguiu falar com os advogados do ex-prefeito e do ex-secretário.

Busatto foi condenado a 3 anos e 7 meses de reclusão em regime aberto, Casaniga a 5 anos e 4 meses de reclusão em regime inicialmente fechado e Trevisol a 3 anos, 1 mês e 10 dias de reclusão, em regime inicialmente aberto.

As condenações das demais variam entre dois e cinco anos de prisão, em regimes inicialmente aberto e semiaberto.

Decisões

A condenação do ex-prefeito é do dia 1º de dezembro, conforme o TJSC. Já as outras é dessa quarta-feira (6). De acordo com o Ministério Público de Santa Catarina, as sentenças são resultado da Operação Resposta Certa,realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) em 2015.

De acordo com o MP, o caso de Busatto foi transferido do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (SC), onde corria por foro privilegiado até o inicio do ano por causa do mandato de prefeito, para a Comarca de Tangará no início do ano. Os outros réus estão na mesma ação da justiça, na Comarca de Tangará.

Prisões

Atualmente, todos estão soltos e o Departamento de Administração Prisional (Deap) afirma não ter recebido novos pedidos de prisão até esta sexta-feira (8). Em 3 de outubro de 2015, o então prefeito Clóvis Busatto chegou a ser preso por suspeita de fraude e recebimento de propina.

Casaniga saiu em liberdade provisória da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Videira em 4 de dezembro de 2015, enquanto Busatto foi liberado do mesmo local em 4 de dezembro de 2015. Os demais não chegaram a ser presos.

A suposta amante do ex-secretário também foi liberada da UPA em 24 de agosto de 2015. Os demais não chegaram a ser presos.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.