Juiza põe em liberdade homem preso com fuzil AR-15 em Florianópolis, mas quer explicação da PM sobre prisão dele sem camisa.

Judson Lima/Foto:PM

SANTA CATARINA – Um fuzil AR-15 que estava em posse de um grupo ligado a uma facção criminosa em Florianópolis e que segundo a PM seria usada para atacar a corporação em retaliação à morte de João Augusto de Anhaia (conhecido como Seco), no Morro do Caju, no início deste ano, foi apreendido com um elemento de 20 anos que foi preso em flagrante na madrugada deste sábado (19).

No inicio da tarde em audiência de custódia, o homem pego com o fuzil foi solto, a liberdade foi concedida pela juíza plantonista Ana Luisa Schmidt Ramos, seguindo o argumento de que o rapaz não tem passagem pela polícia, é réu primário e não demonstra “a periculosidade social efetiva e a real possibilidade de que o conduzido, solto, venha a cometer infrações penais”.

No despacho final a juíza Ana Luisa, determinou que o comando geral da Polícia Militar de Santa Catarina, na pessoa do coronel Araújo Gomes, justifique em 48 horas o motivo pelo qual o homem de 20 anos – que carregava um fuzil AR-15 – foi preso sem camisa.

Juíza já determinou soltura de quadrilha presa com armamento em Florianópolis

juíza Ana Luísa Schmidt Ramos

Em 2017 a juíza Ana Luisa Schmidt Ramos também proferiu soltura de uma quadrilha ligada ao tráfico de drogas, que foi capturada com fuzis, submetralhadora e pistolas – totalizando 14 armas de calibre restrito, em seu despacho a magistrada justificou na época que os soldados não tinham ordem judicial para entrar na casa onde

estavam as armas e mais de 500 munições, e mandou soltar os presos.

“Sabemos que protege”

coronel Araújo Gomes

Nas mídias sociais o Comandante Geral da Polícia Militar coronel Araújo Gomes comentou sobre o caso que rivalizou nas mídias sociais e causou um descontentamento na população.

“Sobre a apreensão desta arma (fuzil AR-15), após um exaustivo e ariscado trabalho de inteligência, a custódia decidiu que: (1) a prisão foi legal (2) o cara que estava com fuzil AR 15 e munição não oferece perigo para a sociedade e foi solto imediatamente (03), eu como comandante tenho 48 horas para explicar porque minha equipe apresentou o preso sem camisa.

Que bom que a ameaça não foi para as equipes envolvidas, e sim pra mim! Eles não mereciam. Sabemos quem protege” subscreveu o coronel Araújo Gomes.

CODENI emite carta de repudio e quer reavaliação de decisão

O CODENI – Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha, composto por 94 entidades associadas, vem através desta expressar profundo descontentamento à decisão da juíza Ana Luisa Schmidt Ramos neste sábado (19/01/2019).

Soltar imediatamente um indivíduo preso em flagrante, portador de um FUZIL e questionar conduta policial é uma verdadeira vergonha para a nação, demonstra a falta de conexão da justiça com a realidade e coloca todos os cidadãos em perigo.

Precisamos de instituições fortes e a serviço das pessoas de bem. Parabéns à Polícia Militar pelo cumprimento de sua função e desejamos REAVALIAÇÃO da decisão.

Isto será pauta em nossa próxima reunião de 11/02/2019 para mobilização da sociedade de Florianópolis em torno do tema.

Luiz César Costa

Presidente do CODENI

Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha

3 COMENTÁRIOS

  1. Inacreditável ! O que se faz com essa juíza ? Não deve ser julgada por suas decisões colocando em risco a população ? São intocáveis porque são juízes ?

  2. se fosse uma pessoa jovem teríamos a desculpa da falta de experiência, mas nesse caso é falta de bom senso, de conexão com a realidade, fora da casinha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here