Integrante de facção criminosa morre em confronto com a polícia

(Fonte:Diarinho/Foto:Reprodução)

SEGURANÇA – Rodrigo Caique Valadão Silva, o “Bahia”, de 25 anos, um dos criminosos mais perigosos do litoral segundo a polícia, foi morto em confronto nesta quarta-feira (03), num local perto da ocupação do bairro Meia Praia, em Navegantes. Bahia era membro da facção criminosa Primeiro Grupo Catarinense (PGC) e tava foragido da justiça, com ordem de prisão por associação criminosa.

O confronto rolou no trecho inicial da rua professor Francisco José Baron, na Meia Praia, que chegou a ser fechada no momento da ocorrência, no início da tarde. A polícia esteve no local com o pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) após receber informações que Bahia estaria num boteco da rua. Quando os policiais chegaram ao local, o foragido fugiu pra uma casa vizinha.

De acordo com a polícia, ele tava segurando algo na parte da frente da bermuda. Os policiais foram atrás, entraram na casa e ordenaram que Bahia ficasse parado e colocasse as mãos na cabeça. A polícia conta que o cara não obedeceu às ordens, se virando e apontando uma pistola.

Os policiais revidaram a ameaça com disparos de arma de fogo, acertando vários balaços no bandido. ão deu mais detalhes sobre quantos atingiram o cara, nem quais as partes do corpo atingidas. Os bombeiros militares foram chamados e constataram que Bahia já tava morto. A pistola, uma Taurus 765, foi apreendida.

Trocou tiros com a PM três vezes

O bandido era bem conhecido da polícia por envolvimento em diversos crimes e broncas – coisa pesada, entre roubos, furtos e assassinatos. Em 2017, ele tinha sido preso por latrocínio, crime que rolou em 2016.

Em 2018, Bahia chegou a entrar em confronto com guarnições militares por três vezes, ocasiões em que conseguiu escapar. Ele era natural da cidade de Candeias, na Bahia, o que lhe rendeu o apelido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here