UNIMED---50-anos
Banner Rodeio Saúde
Bella Cittá Rodeio
IINDAIAL cidade sul americana de desporto
Banner Natal Blumenau
PlayPause
previous arrow
next arrow

Indaial: Grupo criminoso fraudava laudo de vistoria de seguradora

Por Judson Lima

gulamania
Banner Natal Blumenau
PlayPause
previous arrow
next arrow

INDAIAL – A Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu mandados de busca e apreensão em Indaial, no Vale do Itajaí, em residências de pessoas investigadas por participarem de um grupo criminoso responsável por fraudar laudo de vistoria de seguradora, com o objetivo de subtrair carga de sinistro.

Nesta sexta-feira (05), na casa do homem que seria o regulador do grupo, foram apreendidos diversos objetos e documentos. Além disso, na residência do guincheiro do grupo foram localizadas parte da carga de batata fritas e sacas de arroz, que teria tido dada como furtada, durante um tombamento, em um laudo emitido pelos suspeitos.

A investigação, que identificou o grupo criminoso responsável por fraudar laudo de vistoria de seguradora com objetivo de subtrair a carga de sinistro, é da Delegacia de Roubos de Veículos da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC) da Polícia Civil.

O principal alvo da investigação, responsável por orquestrar a fraude, presta serviço para empresas reguladoras/seguradoras em atendimento a local de sinistros (tombamentos de cargas nas rodovias), realiza emissão de laudos e destinação de resíduos a aterros sanitários de cargas tombadas, furtadas ou roubadas.

Cargas

Em agosto do ano passado, uma operação realizada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas/DEIC em Balneário Camboriú, Camboriú, Navegantes e Rio do Sul recuperou cargas de batatas fritas e rústicas da Argentina e carne de frango tipo exportação. Parte das cargas foi localizada em um contêiner e o restante estava sendo comercializada em mercados ponta de estoque. Na ocasião, três comerciantes foram presos em flagrante por receptação.

Até então, acreditava-se que a carga de batatas congeladas, avaliada em R$ 155 mil, havia sido “saqueada” em um tombamento na rodovia BR-470, em Ibirama. Porém, com a evolução da investigação, foi constatado que não houve “saque” e sim uma simulação. O caminhão de fato havia tombado, todavia, a carga não foi saqueada por populares, mas subtraída pelo grupo investigado.

O guincheiro retirou a carga da pista e a ocultou em um pátio sob sua administração. O regulador emitiu laudo de vistoria com informações falsas, alegando que das 2.340 caixas de batata, somente 34 foram recuperadas. Após isso, as 34 caixas foram descartadas em um aterro sanitário e as demais foram vendidas aos receptadores. Em seguida, para dar aparência de legalidade, o regulador repassou orientações ao motorista para o registro do falso Boletim de Ocorrência.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.