IMG-20210628-WA0344
UNIMED---50-anos
Banner Indaial
1200 x 100 (3)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Indaial adere à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza a partir de segunda (23)

Por Judson Lima

gulamania
1200 x 100 (2)
PlayPause
previous arrow
next arrow

INDAIAL – A cidade de Indaial adere a partir da próxima segunda, 23 de março, à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (Gripe). Ela inicia com um mês de antecedência – historicamente acontecia em abril – por decisão do Ministério da Saúde como medida para proteger a população contra a Influenza e facilitar o diagnóstico do Coronavírus, tendo em vista a semelhança dos sintomas entre as doenças.

A Campanha Nacional acontecerá até 22 de maio e durante esse período será realizada por etapas e grupos prioritários. A partir de 23 de março podem procurar a imunização idosos (60 anos e mais) e trabalhadores da saúde. A segunda fase, que começa em 16 de abril, será para professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Na terceira etapa, com início em 9 de maio, devem ser imunizadas crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos.

A vacina utilizada na campanha de vacinação em 2020 contra a Influenza é trivalente: A/Brisbane/02/2018 (H1N1) pdm09; A/South Australia/34/2019 (H3N2) e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria).

Categorias de risco clínico e indicações para vacinação contra a influenza. Brasil. 2020.

Doença respiratória crônica: Asma em uso de corticóide inalatório ou sistêmico (Moderada ou Grave); Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC); Bronquiectasia; Fibrose Cística; Doenças Intersticiais do pulmão; Displasia broncopulmonar; Hipertensão Arterial Pulmonar; Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade.
Doença cardíaca crônica: Doença cardíaca congênita; Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade; Doença cardíaca isquêmica; Insuficiência cardíaca.
Doença renal crônica: Doença renal nos estágios 3, 4 e 5; Síndrome nefrótica; Paciente em diálise.
Doença hepática crônica: Atresia biliar; Hepatites crônicas; Cirrose.
Doença neurológica crônica: Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica; Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: Acidente Vascular Cerebral, Indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla e condições similares; Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; Deficiência neurológica grave.
Diabetes: Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos.
Imunossupressão: Imunodeficiência congênita ou adquirida; Imunossupressão por doenças ou medicamentos.
Obesos: Obesidade grau III.
Transplantados: Órgãos sólidos; Medula óssea.
Portadores de trissomias: Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Sídrome de Wakany, dentre outras trissomias.

Vale destacar que é necessária a apresentação de indicação ou prescrição médica, especificando o motivo da necessidade da vacina.

Sobre a Influenza

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

Caracteriza-se por um início súbito de febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, mal-estar, dor de garganta e coriza. A tosse pode durar duas ou mais semanas. A maioria das pessoas recupera-se da febre e de outros sintomas dentro de uma semana sem necessitar de cuidados médicos. Complicações ou morte podem ocorrer especialmente em pessoas de alto risco. Ocorre também aumento nas taxas de hospitalização por pneumonia.

Cuidados e medidas de prevenção

– Higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar. A higienização também é importante depois de usar o banheiro, antes das refeições, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz;
– Evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas, etc);
– Evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas;
– Manter os ambientes ventilados e arejados;
– Limpar com álcool superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos;
– Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e demais objetos de uso pessoal;
– Manter hábitos de alimentação saudáveis, com ingestão de líquidos e realização de atividades físicas.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.