IMG-20210628-WA0344
UNIMED---50-anos
Banner Indaial
1200 x 100 (3)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Indaial adere à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza a partir de segunda (12) .

gulamania
1200 x 100 (2)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Indaial adere a partir da próxima segunda, 12 de abril, à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (Gripe). A vacinação será realizada por etapas e grupos prioritários, dentro de um cronograma, até o dia 9 de julho.

Na primeira etapa, que vai de 12 de abril até 10 de maio, acontece a imunização em crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Para evitar aglomeração nas Unidades no período da manhã, quando são atendidos os usuários com sintomas respiratórios, a vacina nos grupos prioritários acontecerá preferencialmente das 13h às 16h30, de segunda a sexta.

Nessa primeira etapa serão disponibilizadas 15 senhas por tarde, com exceção das quartas – 10 senhas, pois as Unidades encerram o atendimento ao público mais cedo para reunião das equipes de saúde. A partir da segunda fase a quantidade de senhas distribuídas será reavaliada.

A vacinação deve ser realizada na Unidade de referência do usuário. É necessário ter cadastro no Município e apresentar carteirinha de vacina, cartão SUS e documento oficial.

Unidades que terão vacinação contra a Gripe:

– ESF Remo Wendorf – Ribeirão das Pedras
– ESF Arthur Keunecke – Estrada das Areias
– ESF Gunther Ricardo Ebert – Warnow
– ESF Renato Ferreira de Mello – João Paulo II
– ESF Nilo de Freitas – Rio Morto
– ESF Bertolina May Kechele – Benedito
– ESF Caetano da Silva Porto – Carijós
– ESF Albert Sabin – Encano do Norte
– ESF Irineu Kienen – Encano Baixo
– ESF Márcia Maria Andreatta – Estados (Cohab)
– ESF Adriana Juceli Cattoni – Mulde

Demais etapas

Na segunda fase, de 11 de maio a 8 de junho, fazem parte os idosos com 60 anos ou mais e professores.

Na terceira e última fase, de 9 de junho a 9 de julho, será realizada a vacinação em portadores de comorbidades ou com deficiência permanente, profissionais das forças armadas e das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros e trabalhadores portuários.

“Vamos obedecer rigorosamente a vacinação das faixas etárias e dos grupos prioritários para cada fase da campanha. A medida é necessária para garantir que hajam doses disponíveis para cada período, considerando que as doses vêm de forma escalonada pelo Estado conforme o número de população para cada Município”, explica o secretário de Saúde, Paulo Moschetta.

Familiares que possuem usuários acamados enquadrados nos grupos prioritários devem entrar em contato com a unidade de referência para que a equipe de cada local organize a vacinação domiciliar. Além disso, as pessoas vacinadas contra a Covid-19 e que se enquadram nos grupos prioritários para a imunização contra a Influenza devem aguardar o intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas.

A vacina utilizada na campanha de vacinação em 2021 contra a Influenza é trivalente: A/Victoria/2570/2019 (H1N1)pdm09; A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2) e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria). A meta é imunizar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários.

Categorias de risco clínico e indicações para vacinação contra a influenza. Brasil. 2020.
Doença respiratória crônica: Asma em uso de corticóide inalatório ou sistêmico (Moderada ou Grave); Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC); Bronquiectasia; Fibrose Cística; Doenças Intersticiais do pulmão; Displasia broncopulmonar; Hipertensão Arterial Pulmonar; Crianças com doença pulmonar crônica da prematuridade.
Doença cardíaca crônica: Doença cardíaca congênita; Hipertensão arterial sistêmica com comorbidade; Doença cardíaca isquêmica; Insuficiência cardíaca.
Doença renal crônica: Doença renal nos estágios 3, 4 e 5; Síndrome nefrótica; Paciente em diálise.
Doença hepática crônica: Atresia biliar; Hepatites crônicas; Cirrose.
Doença neurológica crônica: Condições em que a função respiratória pode estar comprometida pela doença neurológica; Considerar as necessidades clínicas individuais dos pacientes incluindo: Acidente Vascular Cerebral, Indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla e condições similares; Doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular; Deficiência neurológica grave.
Diabetes: Diabetes Mellitus tipo I e tipo II em uso de medicamentos.
Imunossupressão: Imunodeficiência congênita ou adquirida; Imunossupressão por doenças ou medicamentos.
Obesos: Obesidade grau III.
Transplantados: Órgãos sólidos; Medula óssea.
Portadores de trissomias: Síndrome de Down, Síndrome de Klinefelter, Sídrome de Wakany, dentre outras trissomias.

Vale destacar que é necessária a apresentação de indicação ou prescrição médica, especificando o motivo da necessidade da vacina.

Sobre a Influenza

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

Caracteriza-se por um início súbito de febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, mal-estar, dor de garganta e coriza. A tosse pode durar duas ou mais semanas. A maioria das pessoas recupera-se da febre e de outros sintomas dentro de uma semana sem necessitar de cuidados médicos. Complicações ou morte podem ocorrer especialmente em pessoas de alto risco. Ocorre também aumento nas taxas de hospitalização por pneumonia.

Cuidados e medidas de prevenção

– Higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar. A higienização também é importante depois de usar o banheiro, antes das refeições, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz;
– Evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas (corrimão, bancos, maçanetas, etc);
– Evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas;
– Manter os ambientes ventilados e arejados;
– Limpar com álcool superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos;
– Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e demais objetos de uso pessoal;
– Manter hábitos de alimentação saudáveis, com ingestão de líquidos e realização de atividades físicas.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.