Incendiou casa e matou queimado o amigo da ex

(Fonte:Diarinho/Foto:Reprodução)

SEGURANÇA – Um rapaz de 20 anos morreu carbonizado dentro de uma casa na rua Padre Albano Koeller, em Armação, Penha, às quatro da madrugada de ontem (06).

O acusado do crime é Júlio Bordin, 23 anos, ex-companheiro de uma mulher que esteve na casa com outros amigos na noite do crime. Ele teria brigado com um grupo de pessoas que estava no local, horas antes do atentado. Todos foram embora e somente o rapaz ficou dormindo ali.

A polícia Militar já tinha atendido, na mesma noite, duas chamadas envolvendo o autor do incêndio criminoso.

Segundo vizinhos da casa incendiada, um grupo de pessoas, junto com a ex-mulher do incendiário, estava conversando e bebendo. O cara chegou e ameaçou todo mundo. O pessoal, com medo que ele voltasse, foi embora, mas a vítima resolveu dormir na casa, que tinha alugado recentemente.

O incendiário voltou e incendiou a moradia. A casa de cerca de 30 m² foi destruída pelas chamas e a vítima morreu dormindo.Os socorristas apagaram o fogo e, só depois, encontraram o corpo do rapaz.

O instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú recolheu o corpo e encaminhou à perícia. A polícia já tem o nome da vítima, mas espera o resultado do exame de DNA pra confirmar a identidade.

Ameaçou grupo que tava se divertindo

A PM já tinha atendido denúncias contra o suspeito do crime e conversou com três homens e uma mulher que eram testemunhas da confusão. Durante o atendimento, o grupo desistiu de registrar a queixa.

Cerca de meia hora depois, a PM recebeu umaa segunda ligação. A mulher, que era ex de Júlio, informava que estava sendo ameaçada de morte pelo cara. A polícia foi até o local, mas ele já tinha fugido.

Ela contou aos policiais que os amigos ficaram com medo de denunciar Júli, pois ele é um homem violento.

O cara teria ameaçado o grupo de amigos com uma faca e quebrado vários móveis da casa.

Enquanto os policiais ouviam a mulher, ela recebeu uma ligação informando que a casa onde esteve estava pegando fogo.

Todos correram pro endereço, onde o corpo do rapaz já foi achado sob os escombros. O delegado Savério Sarubbi, de Balneário Piçarras, vai investigar o caso.

A polícia Civil já identificou o suspeito e acredita que o incêndio teve a ver com a briga de Júlio com o grupo.

Segundo o delegado, Júlio brigava com frequência com a ex e já tinha ameaçado destruir a casa outras vezes. “Supostamente tentava concretizar ameaça de destruir a casa e atingiu esse indivíduo. Aparentemente ele não tem relação com o autor do incêndio e a ex dele”, explicou o delegado.

O delegado pediu uma medida protetiva para a ex-companheira de Júlio e também pediu a prisão preventiva do acusado. Até o fechamento desta edição, a justiça não tinha se manifestado sobre os pedidos feitos pela polícia Civil. Júlio ainda não foi encontrado polícia.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here