Há um ano Indaial registrava primeira morte por Covid-19, hoje já são 85 óbitos

Por Judson Lima

INDAIAL – Há exatamente um ano, em 11 de abril de 2020, era confirmado a morte da professora Mariângela Leão da Silva Antunes de 63 anos, primeira vítima fatal do Covid-19. Ela morava no bairro Encano Baixo e era Mestre em Educação, socióloga e licenciada em Geografia, atuou em diversas escolas da cidade, teve cargo na Secretaria de Educação indaialense durante o governo do PT e foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Serviço Público Municipal de Indaial (Sinserpi).

Na época que foi acometida pela enfermidade, Mariângela estava em recuperação de um câncer de mama, ela inclusive havia removido os dois seios. A professora era casada com o médico Fernando Antunes e deixou dois filhos, e quando faleceu a indaialense, o estado contabilizava outras 24 mortes, hoje são aproximadamente 12 mil óbitos.

Indaial, segundo dados do Setor Epidemiológico tem 85 mortes registradas até ontem (10), ou seja, média mensal de 7 falecidos por causa da pandemia desde o primeiro óbito.

O Município indaialense tem ainda 6.911 curados e outros 148 pacientes em tratamento. Santa Catarina confirma 803 mil recuperados e aproximadamente 31 mil casos ativos.

Para o enfrentamento da Covid-19, a Prefeitura de Indaial recebeu até o mês de março de 2021 , cerca de R$ 20 milhões de reais oriundos do Governo Federal para ações diretas, com efetivação de 20 leitos de UTI Covid-19 no Hospital Beatriz Ramos, implantação do Centro de Atendimento Especializado à Covid-19, infraestrutura e contratação de profissionais ao setor da saúde municipal, e diversos atos executados pela administração municipal englobando setores de forma direta e indireta.

 

 

 

 

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.