A notícia além do olhar técnico!

Gerências de Saúde participam de reunião regional da Saúde da Mulher

2

GERAL – A Secretaria Estadual de Saúde (SES) e as Gerências Regionais de Saúde (Gersas) das Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) de Blumenau, Brusque e Timbó, promoveram nesta terça-feira, 24, na cidade de Blumenau, a reunião da Saúde da Mulher da regional do Médio Vale do Itajaí.

Participaram da reunião médicos, enfermeiros, agentes comunitários de saúde e técnicos, das cidades de Benedito Novo, Blumenau, Botuverá, Brusque, Gaspar, Guabiruba, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros e Timbó, que atuam na Atenção Básica dos municípios, nas Secretarias de Vigilância Epidemiológica e também nos hospitais da região.

coordenadora de Fortalecimento da Atenção Básica do Vale e Foz do Rio Itajaí, Cássia Magagnin Roczanski, o gerente regional de Saúde da ADR de Blumenau, Erenizio Welter e a representante da Gersa da ADR de Timbó, Alexandra Guidarini Stortti, também estiveram presentes.

Durante o evento, foi apresentado sobre o Grupo Condutor da Rede Cegonha do Médio Vale do Itajaí, que realiza eventos com o intuído de fortalecer o pré-natal na Atenção Básica, promove visitas nos hospitais da região, entre outras ações.

A programação também contou com a palestra da médica Maria Simone Pan, coordenadora estadual da Saúde da Mulher da SES, que abordou sobre a situação da Sífilis congênita em Santa Catarina e na região do Médio Vale do Itajaí. “O fortalecimento da Atenção Básica é essencial contra esta epidemia de Sífilis no Estado”, disse. Outros assuntos abordados foram câncer de mama, câncer de colo do útero e seus rescpetivos protocolos de rastreamento.

Durante os debates, os profissionais da Saúde tiveram participação efetiva, podendo esclarecer dúvidas e relatando a realidade de cada município.

Saúde da Mulher

As ações da Atenção à Saúde da Mulher são direcionadas à população feminina acima de 10 anos de idade e tem como objetivos:

 –  Promover a melhoria das condições de vida e saúde das mulheres mediante a garantia dos direitos legalmente constituídos e ampliação do acesso aos meios e serviços de promoção, prevenção, assistência e recuperação da saúde;
–  Contribuir para a redução da morbidade e mortalidade feminina, especialmente por causas evitáveis, em todos os ciclos de vida e nos diversos  grupos populacionais, sem discriminação de qualquer espécie;
–  Ampliar, qualificar e humanizar a atenção integral à saúde da mulher no Sistema Único da Saúde.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.