IMG-20210628-WA0344
UNIMED---50-anos
Banner Indaial
1200 x 100 (3)
PlayPause
previous arrow
next arrow

Estado se compromete a realizar ações para minimizar falta de vagas em presídio de Blumenau

A 16ª Promotoria de Justiça juntamente com outros órgãos buscou um acordo para amenizar a situação. Nesta sexta-feira (13/03), o estado garantiu que vai contratar e executar obra de ampliação da capacidade da Penitenciária em mais 206 vagas.

gulamania
1200 x 100 (2)
PlayPause
previous arrow
next arrow

BLUMENAU – Após reuniões entre Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Governo do Estado, Município de Blumenau e Poder Judiciário, o Estado se comprometeu a providenciar soluções para a falta de vagas no Presídio Regional de Blumenau (PRB).

O problema de vagas vinha se alastrando há bastante tempo. Depois de uma ação do MPSC em 2011, onde foram relatados problemas como superlotação, déficit de agentes penitenciários e limitações estruturais, no ano passado uma decisão da Justiça interditou parcialmente o local.

Em fevereiro deste ano, a 16ª Promotoria de Justiça de Blumenau juntamente com outros órgãos buscou um acordo para amenizar a situação. Na última quinta-feira (12/03), o acordo foi homologado pelo Juízo da 3º Vara Criminal da Comarca de Blumenau, acordo em que o Estado garantiu que vai contratar e executar obra de ampliação da capacidade da Penitenciária Industrial de Blumenau (PIB) em mais 206 vagas, no prazo de seis meses a contar da emissão do alvará de construção por parte do Município, com a garantia suplementar de ocupar essas novas vagas prioritariamente com presos condenados que hoje cumprem pena no presídio.

Ainda conforme o acordo, o Estado se compromete a construir nova unidade para o regime semiaberto em Blumenau, com capacidade para 450 vagas inicialmente previstas, com previsão de entrega da obra/início da operação dentro de 28 a 36 meses e a construir o novo Presídio de Blumenau, com capacidade para 690 vagas inicialmente previstas, com previsão de entrega da obra/início da operação também dentro de 28 a 36 meses. Para acabar com o déficit dos agentes penitenciários, o Estado deve alocar mais 36 agentes nas unidades prisionais do município.

Para o Promotor de Justiça, Flávio Duarte de Souza, que acompanhou as tratativas, o acordo é o esforço de um trabalho conjunto.”Tudo só foi possível porque o Estado entendeu a relevância e fez um esforço no sentido de resolver o problema, a prefeitura municipal se mostrou parceira, Ministério Público participou ativamente no entendimento entre os envolvidos e o Judiciário respaldou as ações e cumpriu, de maneira singular”, destacou.

O Promotor de Justiça Carlos Eduardo Cunha, que atualmente responde pela 16ª Promotoria de Justiça de Blumenau, afirma que o acordo reflete positivamente para o município. “Sem dúvida, o acordo foi um passo importantíssimo para a solução do problema de falta de vagas no sistema carcerário de Blumenau, fruto de um esforço conjunto de diversas instituições”.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.