UNIMED---50-anos
Banner Indaial
Banner Rodeio Saúde
Bella Cittá Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

Doses vencidas da Covid-19 podem ter sido aplicadas em Blumenau, Gaspar, Benedito Novo, Rio do Sul e outras cidades catarinenses

Por Judson Lima

gulamania
Banner Rodeio Saúde
PlayPause
previous arrow
next arrow

MATEANDO – Algumas cidades do Vale do Itajaí estão entre os municípios catarinenses apontados pelo levantamento da Folha de S. Paulo, onde ocorreram possíveis aplicações de doses de vacinas contra Covid-19 fora do prazo de validade, as vacinas vencidas somam cerca de 26 mil doses de lotes da AstraZeneca, e teriam sido aplicadas na população de pelo menos 1.532 cidades no Brasil, dos quais 50 de Santa Catarina.

As cidades citadas pelo levantamento teriam aplicadas menos de quatro doses, em Blumenau na sede da Vigilância Epidemiológico, Benedito Novo na Unidade Básica Dr. Ernani Luiz Olinger, Rio do Sul na Policlínica de Referência Regional Rio do Sul, Gaspar na Estratégia de Saúde da Família Sete de Setembro, Pouso Redondo na Unidade Básica de Saúde Progresso II, Trombudo Central na Unidade de Saúde do Centro.

Já em outras cidades como São Francisco do Sul teriam sido aplicadas 141 doses, Tubarão 104 doses , Camboriú doses 55 ,Criciúma doses 48, Chapecó 44; são apontados ainda como municípios que teriam aplicados vacinas fora da validade as cidades de: Canelinha; Anitápolis; Santo Amaro da Imperatriz; Jacinto Machado; Lauro Muller; Palmitos; Ponte Alta; Seara; Meleiro; Imbituba; Rio das Antas; Herval D´Oeste; Joinville; Cunha Porã; Timbé do Sul; Correia Pinto; Balneário Piçarras; Garuva; Barra Velha; São José; Florianópolis; Biguaçu; Mondaí; Gravatal; São José do Cedro; Balneário Gaivota; Caçador; Santa Cecília; Rio do Campo; Monte Carlo; Xanxerê; Arabutã; Cocal do Sul; Joaçaba; Campo Erê; Balneário; Brusque; Gaspar e Maravilha;

Em nota a Folha de S. Paulo o “Ministério da Saúde informou que  acompanha rigorosamente todos os prazos de validade das vacinas Covid-19 recebidas e distribuídas pela pasta. Conforme pactuado com Conass e Conasems, as doses entregues para as Centrais Estaduais devem ser imediatamente enviadas aos municípios pelas gestões estaduais. Cabe aos gestores locais do SUS o armazenamento correto, acompanhamento da validade dos frascos e aplicação das doses, seguindo à risca as orientações do Ministério. 

Hoje, 02 de julho o Vacinômetro do SUS informar que já foram distribuídas no Brasil mais de 135 milhões de doses, sendo aplicadas cerca de 102 milhões pelos estados e municípios.

Divulgação

“Segundo a orientação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), caso alguma vacina seja administrada após o vencimento, essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendado um novo ciclo vacinal, respeitando um intervalo de 28 dias entre as doses. O vacinado deverá ser acompanhado pela secretaria de saúde local”.

 

Veja a nota da Dive:

Esclarecimento sobre doses vencidas da vacina contra a COVID-19

“A Secretaria de Saúde Santa Catarina (SES), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), esclarece sobre a situação de 53 municípios catarinenses que teriam aplicado 732 doses da vacina AstraZeneca/Fiocruz cujos lotes estavam fora do prazo de validade.

A Diretoria identificou que vários destes registros se tratam de erro de vinculação de lotes, ou seja, erro de registro que demandam correção imediata. Um ofício foi encaminhado aos municípios para que investiguem caso a caso, corrijam e deem um retorno ao Estado até segunda-feira, 5. Vários municípios já entraram em contato com a Diretoria, informando que já estão corrigindo os problemas apontados.

A DIVE, responsável pelo recebimento, armazenamento e logística de distribuição de imunobiológicos encaminhados pelo Ministério da Saúde (MS) para os 295 municípios catarinenses, segue padrão rigoroso de conferência de todos os prazos de validade nos procedimentos de recebimento e distribuição, e não envia fora do prazo de validade para os municípios.

A Diretoria também orienta os municípios de forma permanente, por meio de ofícios e notas técnicas, sobre a necessidade de observação dos prazos de validade das vacinas, bem como para a aplicação de boas práticas na gestão da Rede de Frio, de forma a manter a qualidade e segurança dos imunobiológicos.

Caso algum município aponte a ocorrência de aplicação da dose da vacina contra a Covid-19 com lote após o prazo de validade, deverá reportar a Diretoria para ser analisado”.

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.