Defesa Civil Estadual inicia ações na SC-304, entre Presidente Getúlio e Dona Emma

Por Judson Lima

SANTA CATARINA – Foi iniciado pela Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC)  o serviço de topografia no KM 215,7 da SC-304, entre Presidente Getúlio e Dona Emma. O levantamento vai apontar o volume de material que deve ser retirado e apoiar o esboço da ação necessária para promover o retorno da normalidade no trecho da rodovia atingido por uma forte enxurrada.

As cabeceiras de uma ponte em curva foram severamente atingidas pelo fluxo de detritos, causando erosão. Com a situação, o tráfego no local está liberado apenas para veículos leves.

Também na manhã desta sexta-feira, técnicos da Defesa Civil participaram de um encontro com representantes dos municípios de Presidente Getúlio e Dona Emma. Na oportunidade, informaram que as obras de recuperação do trecho iniciam de forma emergencial na próxima semana.

A DCSC realizou a captação do recurso para a obra junto ao Governo Federal. “Estamos atualmente na fase de execução. Já realizamos a aprovação do plano de trabalho e o recurso já foi liberado, agora estamos finalizando a contratação dos serviços como determina a Legislação para que a execução seja realizada no menor espaço de tempo possível”, comentou a engenheira da DCSC, Ana Colombo.

A contratação dos serviços será feira por dispensa de licitação devido a importância da obra para a região. O prazo para o envio das propostas das empresas interessadas na realização do projeto finaliza nesta sexta-feira e o objetivo é definir a empresa na segunda-feira, 11, e iniciar os trabalhos na próxima semana.

Tráfego deve ser normalizado após quatro dias de trabalho

O projeto prevê a realização de um enrocamento nas cabeceiras para dar a resistência estrutural necessária para liberação total do tráfego. Também serão executadas a remoção da vegetação, pavimentação e sinalização. O projeto também contempla a execução de uma galeria e recuperação da rodovia no km 216,25. A expectativa é que em cerca de quatro dias, após o início dos trabalhos, o tráfego seja liberado totalmente.

“Não se trata de um serviço simples, existe complexidade no acesso e na dificuldade da recuperação sem atingir a estrutura remanescente da ponte”, explicou o Chefe da DCSC, Aldo Baptista Neto. Segundo ele, a equipe da DCSC está atuando desde que a situação foi registrada para que a circulação de veículos seja normalizada. “Estamos realizando um projeto para garantir mais segurança no trecho da rodovia. O objetivo da DCSC é sempre promover as ações de resposta e restabelecimento de forma ágil para suprir os anseios e necessidades dos catarinenses”, finalizou.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.