Slider

Covid-19: Oase segue com leitos UTIs 100% ocupados

Por Comunicação Oase

TIMBÓ – O Hospital e Maternidade Oase a fim de manter transparência quanto a sua ocupação informa até ontem (22), às 17h50min, conta com 37 pacientes internados na UTI Covid-19, dos 37 leitos contratualizados com o Ministério da Saúde, e 26 pacientes na Clínica Covid-19. Importante observar que os dados de internação (leitos clínicos e UTI) são atualizados em tempo real.

Abaixo listamos a origem de cada paciente:

UTI – Covid-19

Município de origem             – número de pacientes

*Ascurra                                              2

*Benedito Novo                                   2

*Blumenau                                           2

*Indaial                                                3

*Pomerode                                          3

*Rio dos Cedros                                  2

*Rodeio                                               4

*Timbó                                                18

*Trombudo Central                              1

Total                                                   37

 

Clínica – Covid-19

Município de origem             – número de pacientes

*Benedito Novo                                   2

*Rio do Campo                                    2

*Rio dos Cedros                                  3

*Rodeio                                               1

*Timbó                                                18

Total                                                  26

Lembramos que a decisão de qual paciente vai ocupar cada vaga em qualquer um dos leitos habilitados para atendimento da Covid-19 no estado de Santa Catarina é de responsabilidade única e exclusiva das Centrais Regionais de Regulação, que após um processo de solicitação de vaga feito pelo médico assistente responsável pelo paciente, analisam tecnicamente a solicitação e designam o Hospital mais adequado no momento para o paciente ser internado.

O Hospital e Maternidade Oase reforça seu compromisso no combate à pandemia da Covid-19.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.