A notícia além do olhar técnico!

Como definir quanto posso investir na compra de um imóvel em Itajaí?

Por Juliana Fernandes

ITAJAÍ – Sempre opte por imóveis em Itajaí que estejam dentro do seu orçamento, é o ideal coincidir com a sua situação financeira ao longo da aquisição. Portanto, é necessário saber exatamente o que levar em conta no momento de se planejar. Vale ressaltar, que seus gastos não se resumem somente às parcelas de financiamento do imóvel, mas também aos custos durante a aquisição do mesmo, como pagamento de ITBI, com documentação no cartório, mudança, custos recorrentes de manutenção, condomínio e outros atributos de um imóvel.
Quais são os custos inclusos na compra de um imóvel?

O primeiro grande custo envolvido na compra de um imóvel é, claro, o valor do próprio bem. Mas não é somente isso.

Custos de aquisição de um imóvel

Além do preço do próprio imóvel e dos custos mensais envolvidos, o processo de compra de imóveis também envolve o custo de compra cobrado apenas uma vez, o que totaliza cerca de 5% do seu valor.

Esses custos de aquisição incluem:

  • Registro do imóvel assinado em cartório;

  • Comprovação de vistoria realizado por um profissional da área;

  • Pagamento do ITBI, determinado pelo governo municipal.

Custos com mudança e reformas

Outros custos que podem ser incluídos a partir da procura por apartamentos e casas à venda em Itajaí, e que podem obter uma variação grande em seu orçamento, são eles:

  • Custo para mudança;

  • Compra de móveis e itens de decoração;

  • Custo para reforma e manutenções;

Todos esses outros custos somam-se a parcela do financiamento do imóvel, independente da modalidade escolhida para quitação do imóvel. Ou seja, essa etapa da compra não envolve somente o valor do imóvel, como também toda burocracia em relação a documentação do bem e o valor arcado com a transição entre seu imóvel antigo e o que você adquiriu.

Como saber quanto você pode gastar em um imóvel?

Comprar um imóvel vai além do preço que ele está no mercado, e como você irá quitar ele. A maioria das pessoas optam pelo financiamento imobiliário, por ser mais acessível e pelo crédito que pode ser pago em até 30 anos e cobre até 80% do valor do imóvel. Lembrando que, o restante do valor é pago na entrada.

Como calcular o seu potencial financeiro? 

Para calcular o valor máximo que você pode receber durante o financiamento, a instituição bancária responsável pela financiamento utiliza da sua renda familiar. A parcela costuma ser proporcional a 30% dessa renda comprovada. Se o total de rendimentos mensais da família for de R$10.000, por exemplo, a instituição calcula uma parcela de R$3.000. Caso você opte por um financiamento, saiba que a maioria deles opera de acordo com o SAC, o que significa, que as parcelas vão diminuindo ao longo dos anos. O valor aplica-se as taxas e valores do CET de um financiamento. Nesse inclui:

  • Taxa de juros da instituição;

  • Seguro do imóvel (obrigatório);

  • Taxa de administração;

  • Taxa referencial (caso haja).

O CET muda de instituição para instituição, e é por isso que é ideal tirar as dúvidas sobre as condições em mais de uma instituição financeira antes de assinar um contrato de financiamento imobiliário.  

Simule as parcelas do financiamento imobiliário

O simulador permite estimar a primeira e a última parcela de seu financiamento. Para isso, é necessário:

  • Inserir o valor total do imóvel ;

  • Inserir o valor de entrada à vista;

  • Inserir a taxa de juros e preço do seguro do imóvel;

  • Selecionar o prazo de financiamento.

Qual o valor de entrada do imóvel?

De  modo geral, a entrada equivale a 20% do valor do imóvel. Há instituições bancárias que solicitam apenas 10% e outras chegam à 30%. Pesquise mais de uma instituição financeira e fique atento às condições antes de assinar um contrato.

Você adquiriu o imóvel, mas quanto é para mantê-lo?

Mensalmente as contas chegam e precisam ser quitadas. Há algumas responsabilidades financeiras que os imóveis exigem e que não possuem prazo de conclusão.

Gastos recorrentes

Uma dessas responsabilidades é o IPTU, tributo o qual o preço é determinado pelo governo do município e varia de acordo com cada região. Ele pode ser pago mensalmente, via parcelas, ou à vista, e recai sobre toda o imóvel incluindo,por exemplo, a vaga na garagem. Outro é o preço do condomínio caso você tenha optado por um apartamento em Itajaí, o valor que cada proprietário paga é para a administração do mesmo. Esse pode variar bastante, pois irá depender da empresa que presta esse serviço e do número de áreas comuns de lazer que o condomínio possui. Também há os gastos com manutenção, que são opcionais para cada proprietário. Existem inúmeras empresas que oferece seguros imobiliários, que garantem segurança em caso de problemas elétricos, hidráulicos e até mesmo estruturais. 

Como calcular a sua reserva para emergência?

Para não ter surpresas depois de adquirir o seu imóvel, seja com custos repentinos com manutenção como: cano furado, tomadas que não funcionam, ou seja com eventualidades pessoais, como: perder emprego ou uma doença, profissionais do ramo recomendam que possua uma reserva de emergência estabelecida por um valor capaz de quitar gastos fixos entre 3 e 6 meses. Nessa reserva, é necessário incluir todos os itens citados acima, a parcela do financiamento (caso haja) e outros fatores considerados essenciais, como: internet, água e luz. 

Gostou desse artigo? Compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas saibam o quanto é necessário investir para comprar um imóvel!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.