banner dengue indaial
Banner Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

Celesc abre chamada pública para financiar projetos em P&D e em Eficiência Energética

banner camara timbo maio
banner camara blumenau maio
banner chutze
banner_olia
banner Gula Mania
PlayPause
previous arrow
next arrow

Projetos ligados à área de Pesquisa e Desenvolvimento devem ser voltados ao setor de distribuição de energia elétrica, como temas de pesquisa ligados à robótica e à Iot (internet das coisas), além de propostas que possam aprimorar os protótipos desenvolvidos em pesquisas anteriores, possibilitando sua entrada no mercado. O diretor de Distribuição da Celesc, James Giacomazzi, destaca que o programa promove melhoria contínua de materiais e equipamentos e produtos, além de trazer inovações tecnológicas para o setor elétrico que melhoram a qualidade e a confiabilidade do sistema para toda a população.

Já a chamada pública para projetos relacionados à Eficiência Energética disponibilizará R$ 15 milhões para o financiamento dessas propostas, sendo R$ 8 milhões para as classes residencial e industrial — que são os maiores mercados consumidores da Empresa —, e R$ 7 milhões para em comércio e serviços, poder público, rural, serviços públicos e iluminação pública. Giacomazzi explica que a promoção de eficiência no setor energético é capaz de reduzir o consumo em época de crise hídrica, diminuindo a necessidade de fontes de energia não-renováveis mais caras (como a termoelétrica), evitando o aumento da fatura de energia ao consumidor.

A ideia é que os projetos promovam o uso racional de energia e estimulem a adição de novas tecnologias e de bons hábitos de consumo para combater o desperdício. Para tanto, podem participar da seleção trabalhos que aprimorem as instalações de uso final de energia elétrica, melhorando o desempenho energético de equipamentos e sistemas de uso da energia elétrica, e que contemplem a geração de energia elétrica a partir de fontes incentivadas — ou seja, com potência instalada menor ou igual a 75 kW (para microgeração) ou com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 1 MW (para minigeração), que utilize fontes com base em energia solar, hidráulica, eólica, biomassa ou cogeração qualificada. Mas atenção: trabalhos inovadores caracterizados como Projetos Piloto ou Projetos de P&D não se aplicam a essa Chamada Pública.

Em sua primeira edição, o programa gerou economia de 1.500MWh/ano, suficiente para abastecer cerca de sete mil residências por mês, e reduziu em mais de 700kWh o consumo nos horários de ponta. Dona Marlene Lima, moradora de Urupema, conta que sua conta já percebe uma redução de 20% em sua conta de luz. “Essa economia faz uma grande diferença no orçamento doméstico. O dinheiro que sobra podemos investir em outras necessidades da casa ou da propriedade”, conta.

você pode gostar também
banner dengue indaial
banner chutze
PlayPause
previous arrow
next arrow
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

..