Banner Rodeio Saúde
Banner educação Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

Casal é preso em Indaial durante operação que iniciou com apreensão de 130 quilos de drogas

Por Judson Lima

gulamania
Banner educação Rodeio
PlayPause
previous arrow
next arrow

SANTA CATARINA – A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Blumenau, deflagrou uma operação para cumprir 16 ordens judiciais contra pessoas suspeitas pela prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro em Santa Catarina, nos municípios de Indaial, Itapema, Joinville e São Francisco do Sul, e no Paraná, nos municípios de Pato Branco e Francisco Beltrão , ontem (21) e hoje (22).

No total, três pessoas foram presas, sendo que o principal suspeito por traficar as drogas foi localizado na cidade de Francisco Beltrão na segunda-feira (20). Além disso, uma mulher e mais um homem suspeitos por auxiliar no crime de tráfico também foram presos.

A investigação começou no ano passado, quando três pessoas foram presas com 130kg de maconha na cidade de Indaial. Após diligências realizadas pela Polícia Civil, foram decretadas medidas de prisão, busca e apreensão e de sequestro de bens.

No decorrer das diligências, apurou-se que a droga tinha sido fornecida pelo homem que foi preso na segunda-feira (20). O patrimônio estimado dele, entre lojas, veículos de luxo, bens, propriedades, supera 5 milhões de reais.

A mulher, que foi presa na cidade de Indaial, teve sua participação comprovada porque auxiliava o seu companheiro, que foi um dos presos em posse dos 130 quilos de maconha, na compra e venda do entorpecente, bem como na contabilidade do tráfico de drogas.

O outro preso foi localizado em São Francisco do Sul. Além disso, nas cidades de Francisco Beltrão e Pato Branco, duas lojas também foram objeto de busca e apreensão.

A mulher foi encaminhada ao Presídio Regional de Blumenau e o preso em Joinville foi para o estabelecimento prisional da respectiva cidade. Já o preso em Francisco Beltrão foi encaminhado para um presídio no Paraná. A Polícia Civil tem agora um prazo de 30 dias para concluir as investigações, podendo este prazo ser prorrogado pelo juiz.

WhatsApp Image 2021 12 21 at 19.50.11

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.