Slider

Cabeça encontrada em São José pode ter ligação com atropelamento; polícia espera por DNA

Resto mortal foi encontrado cerca de 10 quilômetros do local do acidente, no bairro Barreiros

SANTA CATARINA – A cabeça humana encontrada no bairro Roçado em São José, na Grande Florianópolis, seria de uma vítima de atropelamento que ocorreu a cerca de 10 quilômetros do local onde foi encontrado o resto mortal. A confirmação ainda depende do resultado de um teste de DNA e o caso está sob investigação da Polícia Civil. Um suspeito já foi localizado.

A suspeita da polícia é de que a vítima seja uma mulher que estava desaparecida. Segundo o Instituto Médico Legal (IML), a família chegou a fazer o reconhecimento, mas a identificação depende do resultado de um teste de DNA. Já sobre o atropelamento, o Instituto diz ter recebido apenas as pernas da vítima, também sumetidas a testagem.

O inquérito que apura o atropelamento em Barreiros ainda está em andamento. Segundo o delegado Robson Giovanni da Silva, responsável pelas investigações, a polícia chegou ao suspeito após a placa do carro ser encontrada no local onde aconteceu o acidente. O homem prestou depoimento na semana passada e não foi preso.

A versão da polícia é que a cabeça da vítima teria sido arrancada pelo retrovisor do carro do suspeito. Após a colisão, ele teria descartado o corpo quilômetros depois e fugido sem comunicar a ocorrência às autoridades.A cabeça humana foi encontrada a cerca de 10 quilômetros do local onde aconteceu o acidente, às margens do BR-101, em Barreiros.

Por Redação Hora

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.