Ayrton Senna do Brasil, 27 anos sem o ídolo da F-1

Por Judson Lima

BRASIL  – O dia 1º de maio é sempre marcado por muitas homenagens ao ex-piloto Ayrton Senna, falecido nesta mesma data em 1994. O legado do tricampeão da mundial de Fórmula 1, portanto, completa 27 anos neste sábado (1) e será celebrado de diversas maneiras nos canais oficiais do maior nome da história do automobilismo brasileiro.

O projeto #MundoSenna será lançado pela marca nas redes sociais, com direito à exibição de um vídeo especial, narrado com a voz do ex-piloto: “Acredite: vencer é possível”, é o título da produção, que irá ao ar em transmissão ao vivo no YouTube e no Facebook oficiais do ex-piloto, que atualmente estaria com 61 anos de idade.

Para os colecionadores e maiores fãs de Senna, também há uma novidade mais que atrativa. Será lançada a pré-venda uma réplica da luva do piloto, produzida com madeira pelo artista plástico Cainã Gartner. Serão apenas 41 unidades do item decorativo, que celebra as 41 vitórias do brasileiro na F1.

“Nós ficamos impressionados com o trabalho exclusivo feito pelo Cainã, gostamos muito dessa homenagem feita ao Ayrton e tenho certeza que o público também vai aprovar. Meu tio deixou um legado pelo mundo e nessa data sempre lembramos as boas recordações que ele deixou para a nossa família e para todas as pessoas”, diz Bianca Senna, sobrinha do piloto e CEO de Senna Brands.

Paulistano do bairro de Santana, Ayrton Senna nasceu com a velocidade correndo em suas veias. Incentivado pelo seu pai (Sr. Milton), aos 4 anos de idade já apresentava uma habilidade incrível com o Kart e, a partir disso, a paixão pelo barulho do motor acelerado só aumentou. Aos 9 anos, conduzia jipes com destreza característica de muita experiência; aos 13, já competia oficialmente. Terminou como segundo colocado diversas vezes, o que não o bastava. Foi quando, em 1977, pôde sentir pela primeira vez o saboroso gosto de uma vitória – e decidir que aquele era o seu lugar. 

O desenvolvimento de Senna como piloto parte de muita inspiração do então garoto, que dedicava inúmeras horas do seu dia em treinamentos. Em 1981, começou a competir na Europa, ganhando o campeonato inglês de Fórmula Ford 1600 – com uma marca de 12 vitórias em 20 corridas. Foi nesse período que decidiu usar o sobrenome de solteira de sua mãe, Senna, já que Silva é um nome muito comum no Brasil. Em 1983, venceu o campeonato inglês de Fórmula 3 pela equipe Dick Bennets, com 13 vitórias em 21 corridas, sendo 9 delas consecutivas. Triunfou também no Grande Prêmio de Macau pela Teddy Yip’s Theodore Racing Team. O piloto estava na sua melhor forma e em uma ascendente impressionante – absolutamente nada o tirava do foco que tinha.

O grande ideal de Ayrton Senna quando começou a correr de kart era ser um grande campeão de Fórmula 1. Sua carreira foi sempre direcionada para isso. E conseguiu.

Mas não era apenas o automobilismo a principal preocupação do piloto. O homem simples, sincero e amigo virava o empresário perfeccionista, objetivo e exigente quando tratava dos seus assuntos profissionais.

E foi apoiado nessas qualidades naturais de empresário que Ayrton Senna participou, diretamente, no desenvolvimento e concretização de dois sonhos que viu realizar: a marca Senna, que é um referencial em produtos de alta tecnologia, e o personagem infantil Senninha, inspirado em seus valores pessoais.

Tinha, acima de qualquer outra coisa, grande amor pelas crianças. Rodeado por elas, sempre abria um sorriso puro de satisfação. Fazer algo que aumentasse a oportunidade dos jovens era um sonhos e uma meta a ser cumprida depois que conquistou as pistas do mundo inteiro.

Foi assim que nasceu o Instituto Ayrton Senna, para cumprir os ideais traçados por seu mentor.

 

Fonte: ayrtonsenna.com.b

Fotos: Fernando Frazão/Agência Brasil

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.