Aumento da energia elétrica foi tema na Câmara de Indaial

Foto:Câmara de Vereadores de Indaial

INDAIAL – O chefe da Gerência Regional da Celesc Blumenau, Cláudio Varella do Nascimento, usou o espaço da Tribuna Livre, na sessão de quinta-feira (21), para trazer esclarecimentos sobre as falhas de fornecimento de energia e o aumento expressivo do valor das faturas.

Conforme Nascimento, em Indaial a Celesc é responsável pelo fornecimento de energia elétrica a mais de 26 mil unidades consumidoras. Para manter o sistema ligado, são investidos em poda, roçada, manutenção com equipe própria em linha viva (sem o desligamento da energia) e morta (com desligamento da energia), limpeza de rede e de faixa.

No ano passado, em Indaial, aproximadamente R$500 mil foram gastos com serviços de manutenção. Já nos primeiros meses de 2019, mais de R$230 mil foram investidos, principalmente em razão de falhas, decorrentes do contato da vegetação com a rede de energia.

Acerca das reclamações sobre os valores da fatura da Celesc dos últimos meses, o gerente destacou que as Centrais registram picos maiores de consumo de energia nos meses de novembro, dezembro, janeiro e fevereiro. Alguns eletrodomésticos como ares condicionados, geladeira, e o uso de benjamins, conhecidos como T, contribuem com o aumento da fatura.

– Quando o T é usado para ligar mais equipamentos, a tomada se torna um ponto quente, ou seja, há muita concentração de carga ali, e a fiação se sobreaquece, gerando um consumo de energia elétrica adicional – explicou.

Outra vilã da fatura de energia é a geladeira. Segundo Nascimento, se o equipamento estiver instalado muito próximo da parede, o compressor (componente essencial para a troca de calor entre o ambiente interno e o externo) fica sobreaquecido, também resultando em um gasto maior de energia.

Cerca de 500 reclamações sobre o aumento da fatura da Celesc foram registradas em Blumenau, via Procon. Das 200 residências que já foram fiscalizadas, o gerente ressaltou que em apenas sete houve algum erro na cobrança da fatura. Todo valor cobrado a mais será devolvido ao consumidor.

Além disso, ele destacou que qualquer cliente pode solicitar a aferição do medidor de energia. O medidor será trocado se algum defeito for encontrado, mas caso não haja irregularidades, o consumidor terá de pagar pela visita técnica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here