UNIMED---50-anos
Banner Rodeio Saúde
Bella Cittá Rodeio
IINDAIAL cidade sul americana de desporto
Banner Natal Blumenau
PlayPause
previous arrow
next arrow

Assediador sexual foi exonerado em Indaial, ele disputou eleições municipais

Por Juson Lima

gulamania
Banner Natal Blumenau
PlayPause
previous arrow
next arrow

INDAIAL – O funcionário comissionado de 52 anos que está sendo investigado por prática de assédio sexual contra uma mulher de 34 anos que atua como terceirizada na Prefeitura de Indaial, foi exonerado do cargo que ocupava nesta quinta-feira (19). 

O ato de exonerar o comissionado partiu do Prefeito André Moser, ao tomar conhecimento dos desdobramentos do infame caso que envolve o indivíduo e que foi denunciado ao site Vale do Itajaí Notícias por membros de partido oposicionista. A reportagem aprofundou o fato e levando informações junto ao setor de segurança que confirmou a investigação. 

Desde a publicação da matéria, que ganhou repercussão regional, o prefeito de Indaial havia adiantado que iria pessoalmente acompanhar o episódio classificado por ele como deplorável. Em seguida foi emitido nota à imprensa comunicando o afastamento do comissionado, e hoje, aconteceu o ato de exoneração.     

O Site Vale do Itajaí Notícias conseguiu maiores detalhes do suposto assedio, inclusive existem mensagens e imagens enviadas pelo investigado a vítima, que também alega ter sofrido abuso no ambiente de trabalho, todos os envolvidos estão sendo ouvidos na delegacia. O caso está sendo tratado pelo presidente do inquérito Delegado Marcos Ito Okuma como crime de importunação sexual com pena de até cinco anos de prisão.

Segundo consta, o suposto assediador, disputou as eleições municipais em 2020 pelo partido tucano ao cargo de vereador. Ele obteve 293 votos, ficando na suplência parlamentar. O diretório municipal do PSDB confirmou que ao contrário do especulado nos bastidores, o envolvido não é o presidente da sigla e que aguarda mais informações sobre o caso, deixando claro que reprova qualquer conduta que atente contra a dignidade humana.  

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.