A notícia além do olhar técnico!

Após gastos de R$ 4 milhões dos contribuintes, obras da BR 470, em Apiúna apresenta problemas

Por Notícias Do Vale -SC

APIÚNA – Segundo o Dnit a revitalização finalizada do km105 de aproximadamente 2 quilômetros custou R$ 4 milhões, porém o asfalto está afundando em vários pontos da BR -470, mas a obra de revitalização e reparo da galeria em Apiúna já apresenta problemas , informou o Notícias Do Vale -SC

Uma das obras importantes para o município de Apiúna, e toda região, localizada no km105 da BR-470, supostamente concluída um pouco antes de dezembro do ano passado, Já apresenta problemas.

Moradores denunciam que camada asfáltica esta afundando devido a galeria mal feita não estar aguentando o passagem dos veículos deixando a pista com irregularidades e cheia de ondas decido a galeria de metal estar cedendo.

De acordo com o morador e ex vereador da localidade São Pedro, Jaison Clemente, em relato a página Notícias Do Vale -SC , existem três requerimentos ao Dnit desta obra, visto que a tubulação era pequena e após 6 metros com encontro a outras duas tubulações causando o entupimento. Na revitalização desta obra a nova galeria de metal não está suportando o excesso de aterro e peso dos veículos. É visível notar o afundamento devido a envergadura da galeria.

Foto: Sônia Dias

O superintendente do (Dnit) de Rio do Sul, afirmou que a empresa que realizou a obra já está ciente da situação e se comprometeu a fazer o conserto após finalizarem o trevo de acesso à Ascurra.

A licitação para a revitalização total do trecho de 228 quilômetros, entre Indaial e Campos Novos, foi realizada em 2012, mas apenas algumas trechos foram feitos pelo Dnit que alega restrições orçamentárias, sendo uma delas realizadas entre os quilômetros 111 e 119 de Ibirama a Apiúna.

O trecho de oito quilômetros está recebendo uma reperfilagem de apenas dois centímetros e a obra completa custará cerca de R$ 20 milhões.

Motoristas cobram a manutenção de outros trechos, devido prejuízos sendo causados pelas mas condições da via, correndo risco de se envolverem em acidentes.

De 228 quilômetros previstos na licitação de 2012, o Dnit teve recursos para apenas 127 quilômetros visto que o trecho de Ibirama requer muito dinheiro então optaram realizar
partes importantes como a terceira faixa que inicia nas imediações do posto Russi em Lontras.

Além do trecho que liga Ibirama a Apiúna, dentro dos 228 quilômetros, obras menores foram realizadas, trevo de Agronômica, as revitalização de Pouso Redondo e Apiúna e na Serra da Santa.

Moradores Solicitam aos motorista que respeitem a velocidade permitida de 60km/h
visto que caminhões passam em alta velocidade, sendo que em 30 de Novembro de 2019, ocorreu um gravíssimo acidente onde um caminhão de toras tombou vindo a colidir com 2 veículos causando feridos e atingindo a garagem de uma residencia causando transtornos.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.