Agricultor de Indaial recebe 1° caderno de campo do Programa e-Origem de Santa Catarina

Foto: MafaldaPress

INDAIAL – O agricultor hidropônico de Indaial, Alencar Gessner, juntamente com familiares, recebeu das mãos do governador, João Raimundo Colombo, no dia 18 de outubro, o 1º caderno de campo do Programa e-Origem de Santa Catarina. O ato ocorreu na Central de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa), em São José.

Alencar também é um dos primeiros agricultores a participar do Programa e-Origem, que permite aos consumidores, por meio da leitura digital de uma etiqueta, saber a origem de frutas, verduras e legumes cultivados em solo catarinense, além de dados sobre o uso de agrotóxicos. O caderno de campo será utilizado para anotar todas as datas e procedimentos realizados no cultivo das hortaliças.

Foto: MafaldaPress

A propriedade de Alencar está situada no bairro Arapongas. Ele trabalha com o cultivo de alface, rúcula e temperos hidropônicos. A atividade desenvolvida por ele e sua família recebe apoio da Secretaria Municipal de Agricultura e da Epagri.

No mesmo evento do dia 18 também foi apresentado o novo decreto que regulamenta o comércio e o consumo de agrotóxicos no Estado.

Sobre o Programa e-Origem

O novo sistema da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) proporciona o registro da movimentação dos vegetais ao longo de toda cadeia produtiva, do produtor até o comércio. Além disso, facilita o monitoramento do uso de agrotóxicos nos hortifrutigranjeiros e atende a uma demanda dos consumidores, cada vez mais interessados em saber quem produz seus alimentos.

Para aderir ao programa, os produtores rurais devem se cadastrar no sistema on-line da companhia, onde irão inserir as informações sobre cada produto. Esse banco de dados irá gerar uma etiqueta que deve ser colada na embalagem. Não há custo para os produtores.

A adesão não é obrigatória, mas é uma opção essencial para quem não quer perder mercado. As obrigações do produtor que aderir ao e-Origem são: fazer o cadastro do produtor primário no sistema, garantir a rotulagem do produto e realizar a comercialização utilizando a nota fiscal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here